Nova lei proíbe cobrança de terceiro em faturas

Iniciativa do deputado Marcelo Santos (PDT) foi publicada e passa a valer em 60 dias

Por Redação Web Ales

fatura de energia elétrica
Foto: Felix Falcão/PMVV

Uma iniciativa parlamentar de proteção ao consumidor virou lei: fica proibida a cobrança de produtos e serviços de terceiros em faturas de serviços públicos essenciais, como energia elétrica, água, esgoto e gás natural. A Lei 10.966, sancionada pelo Executivo e promulgada pelo presidente da Assembleia, Erick Musso (PRP), foi publicada no Diário do Poder Legislativo de quinta-feira (10) e passa a valer em 60 dias. A lei é do deputado Marcelo Santos (PDT).

 

A legislação prevê que o descumprimento da norma sujeitará o infrator ao pagamento de multa, conforme previsto no Código de Defesa do Consumidor. A nova lei excetua as cobranças de contas inseridas pelas prefeituras e também as situações em que o titular autorize a cobrança de serviços e produtos em sua unidade consumidora, por escrito ou por outro meio em que possa ser comprovada a autorização. Nesse caso, os valores deverão ser devidamente discriminados.

 

As cobranças indevidas ou a não comprovação de que o serviço ou produto foi autorizado ensejarão a devolução em dobro dos valores já pagos. A lei também prevê que o consumidor poderá solicitar, a qualquer tempo, diretamente à concessionária, o cancelamento da cobrança, sem a necessidade de contato prévio ou aval do responsável pela prestação do serviço ou produto.

Políticas públicas para evitar violência contra mulher
Em audiência, frente parlamentar debateu importância de envolver núcleo familiar como meio de mitigar essa mazela
Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs
Segundo proposta, ex-PMs com até 10 anos de desligamento da corporação também terão direito a ficarem reclusos em instalações militares
PL: gestantes orientadas contra Aedes aegypti
Propositura de Xambinho prevê medidas de prevenção de doenças causadas pelo mosquito
Coinfra recebe fabricante de embarcações
Modelo de empresa de SP tem capacidade para 60 pessoas sentadas; Comissão de Infraestrutura já ouviu empresas que atuam no Rio e em Vitória
Políticas públicas para evitar violência contra mulher
Em audiência, frente parlamentar debateu importância de envolver núcleo familiar como meio de mitigar essa mazela
Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs
Segundo proposta, ex-PMs com até 10 anos de desligamento da corporação também terão direito a ficarem reclusos em instalações militares
PL: gestantes orientadas contra Aedes aegypti
Propositura de Xambinho prevê medidas de prevenção de doenças causadas pelo mosquito
Não há notícias referenciadas.