Janete propõe alarme em banheiro coletivo

Equipamento deverá ser instalado em banheiro adaptado de estabelecimentos comerciais para auxiliar idoso e pessoa com deficiência em casos de emergência

Por Silvia Magna

Janete de Sá
Para Janete, medida é importante para assegurar a acessibilidade / Foto: Lissa De Paula

A preocupação com idosos e pessoas com deficiência motivou a deputada Janete de Sá (PMN) a protocolar o Projeto de Lei (PL) 4/2019, que obriga a instalação de alarmes de emergência nos banheiros adaptados em estabelecimentos comerciais e de uso coletivo no Espírito Santo.  

A deputada esclarece que as adaptações atualmente oferecidas nos banheiros comerciais ainda não são suficientes para assegurar a acessibilidade. “Um estabelecimento não fica acessível e dentro da lei por ter um banheiro adaptado apenas, embora seja de longe o mais importante. Outras condições são necessárias, como a instalação de alarmes de emergência, visando prestar socorro imediato em casos de queda e outras emergências”, explica. 

A proposta abrange estabelecimentos privados comerciais, inclusive os de atividades religiosas, educacional, industrial e de saúde, entre outros.

De acordo com o texto, a instalação do alarme deve observar as exigências estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O equipamento deve ser colocado próximo à bacia sanitária e, se necessário, em outras posições estratégicas, como lavatórios, portas e chuveiros. 

A multa para quem descumprir a norma varia entre 500 a 5 mil Valores de Referência do Tesouro Estadual (VRTE), de R$1.710,85 a R$17.108,50. Em caso de reincidência, o estabelecimento poderá ser multado em dobro. O projeto prevê prazo de 180 dias após publicação da lei para que a norma entre em vigor.  

Tramitação

O projeto foi declarado inconstitucional pela Mesa, para quem a inicativa deveria ser do Poder Executivo. Mas a deputada Janete de Sá recorreu à Comissão de Constituição e Justiça e aguarda elaboração de parecer. 
 

Deputados: Janete de Sá
Políticas públicas para evitar violência contra mulher
Em audiência, frente parlamentar debateu importância de envolver núcleo familiar como meio de mitigar essa mazela
Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs
Segundo proposta, ex-PMs com até 10 anos de desligamento da corporação também terão direito a ficarem reclusos em instalações militares
PL: gestantes orientadas contra Aedes aegypti
Propositura de Xambinho prevê medidas de prevenção de doenças causadas pelo mosquito
Coinfra recebe fabricante de embarcações
Modelo de empresa de SP tem capacidade para 60 pessoas sentadas; Comissão de Infraestrutura já ouviu empresas que atuam no Rio e em Vitória
Políticas públicas para evitar violência contra mulher
Em audiência, frente parlamentar debateu importância de envolver núcleo familiar como meio de mitigar essa mazela
Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs
Segundo proposta, ex-PMs com até 10 anos de desligamento da corporação também terão direito a ficarem reclusos em instalações militares
PL: gestantes orientadas contra Aedes aegypti
Propositura de Xambinho prevê medidas de prevenção de doenças causadas pelo mosquito