Frente Parlamentar da Mulher se reúne nesta 5ª

Em pauta da primeira reunião da frente, os feminicídios ocorridos no estado e as propostas para diminuir o índice de violência contra a mulher

Por Larissa Lacerda | Atualizado há 4 dias

Janete de Sá
Janete de Sá preside a frente, que realiza a sua primeira reunião / Foto: Lissa De Paula

Nos dois primeiros meses de 2019, nove mulheres foram mortas no Estado vítimas de feminicídio. Os assassinatos motivados pela questão de gênero e medidas para diminuir o índice de violência contra a mulher no Espírito Santo vão ser discutidos em reunião da Frente Parlamentar da Mulher, na quinta-feira (13), às 14 horas, no Plenário Dirceu Cardoso. 

Várias autoridades e segmentos que atuam no enfrentamento ao problema foram convidados a participar dos trabalhos, como a vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes; a delegada e coordenadora da Gerência de Proteção da Mulher da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Michelle Meira; e a coordenadora estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça, Hermínia Maria Silveira Azoury.

A Frente Parlamentar da Mulher é presidida pela deputada Janete de Sá (PMN). A deputada Raquel Lessa (Pros) é a vice-presidente e a deputada Iriny Lopes (PT), a secretária-executiva.

A deputada Janete de Sá falou sobre a pauta de trabalho. “O combate ao feminicídio é um tema de extrema relevância e importância em nosso Estado. Vamos discutir formas e ações de fortalecimento e enfrentamento, além da implantação das procuradorias da mulher nos municípios capixabas”, adiantou a parlamentar. 

“Esse ano 18 mulheres foram vítimas de feminicídio no Espírito Santo, um número 38,46% maior que no mesmo período do ano passado. Nós vamos discutir ações e responsabilidades para conter essa violência e a intenção de implantar a Procuradoria da Mulher em todos os municípios capixabas”, destacou a deputada. 

Políticas públicas para evitar violência contra mulher
Em audiência, frente parlamentar debateu importância de envolver núcleo familiar como meio de mitigar essa mazela
Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs
Segundo proposta, ex-PMs com até 10 anos de desligamento da corporação também terão direito a ficarem reclusos em instalações militares
PL: gestantes orientadas contra Aedes aegypti
Propositura de Xambinho prevê medidas de prevenção de doenças causadas pelo mosquito
Coinfra recebe fabricante de embarcações
Modelo de empresa de SP tem capacidade para 60 pessoas sentadas; Comissão de Infraestrutura já ouviu empresas que atuam no Rio e em Vitória
Políticas públicas para evitar violência contra mulher
Em audiência, frente parlamentar debateu importância de envolver núcleo familiar como meio de mitigar essa mazela
Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs
Segundo proposta, ex-PMs com até 10 anos de desligamento da corporação também terão direito a ficarem reclusos em instalações militares
PL: gestantes orientadas contra Aedes aegypti
Propositura de Xambinho prevê medidas de prevenção de doenças causadas pelo mosquito
Não há notícias referenciadas.