Uso de amianto é abordado em comissão

Assunto foi levantado em debate sobre Política de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado

Por Luciana Wernersbach

Convidados da comissão
Houve discordância sobre efeito do amianto na saúde / Foto: Ellen Campanharo

A Comissão de Assistência Social se reuniu nesta quarta-feira (12) para debater a Política de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado. O uso do amianto, matéria-prima utilizada principalmente em telhas, acabou vindo à tona. Isso porque o Ministério da Cidadania autorizou o repasse de cisternas para captação de água de chuva a 2.800 famílias capixabas de extrema pobreza que não têm acesso à água.

Acompanhe mais fotos da comissão

Ocorre que em 80% das casas dessas famílias, o telhado e a calha são feitos de amianto e atualmente existe um debate sobre a possibilidade que esse material tem ou não de causar câncer.

A especialista em Desenvolvimento Humano e Social da Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), Kelly Santiago, é quem acompanha, monitora e fiscaliza o Programa Cisterna. Segundo ela, não há estudos que comprovem a relação do produto com o câncer e por isso o repasse continua.

“Na gestão do governo federal passado a orientação era construir cisternas apenas em residências cujo telhado não fosse de amianto. Nós temos hoje um novo documento, dizendo que – de acordo com os estudos – não há problema em ter essa água passando pelo telhado”, explicou a técnica da Setades.

O presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Espírito Santo, Rosemberg Moraes Caitano, reagiu negativamente à nova informação. “As orientações não nos foram oficialmente comunicadas. Mas o que acreditamos é que deve continuar proibida a cisterna para calha de amianto até termos bastantes informações técnicas, estudos e pesquisas que comprovem não ser cancerígeno”, avaliou Rosemberg.

Também participou da reunião a presidente do Conselho Estadual de Assistência Social, Elizeth dos Anjos. Ela falou sobre a atuação do conselho e convidou os deputados a participarem das reuniões, que acontecem na segunda terça-feira de cada mês.

O presidente da comissão, deputado Adilson Espindola (PTB), agradeceu a participação dos convidados e disse que os requerimentos levantados serão avaliados e depois respondidos para que a sociedade tenha um retorno o mais rápido possível.

Os deputados ainda aprovaram o convite para a próxima reunião do titular da Setades, Bruno Lamas (PSB), com o objetivo de fazer a prestação de contas do primeiro semestre de 2019.

Regras de pré-campanha e propaganda em debate
Curso de Direito Eleitoral apoiado pela Ales terá quarto módulo nesta sexta (29)
Pátio: fim de cobrança de imposto antes da retirada
Projeto excetua, contudo, valores devidos pelo serviço de remoção ou referentes às diárias
PL quer prevenir uso de drogas nas universidades
Medida destinada a instituições públicas prevê elaboração de programas de prevenção com participação de professores e estudantes
Chuvas: inscrição no CadÚnico tem prazo prorrogado
Projeto foi aprovado durante reunião virtual ordinária desta quarta (27)
Regras de pré-campanha e propaganda em debate
Curso de Direito Eleitoral apoiado pela Ales terá quarto módulo nesta sexta (29)
Pátio: fim de cobrança de imposto antes da retirada
Projeto excetua, contudo, valores devidos pelo serviço de remoção ou referentes às diárias
PL quer prevenir uso de drogas nas universidades
Medida destinada a instituições públicas prevê elaboração de programas de prevenção com participação de professores e estudantes