CPI ouve acusado de matar cão em São Mateus

Indiciado pelo Polícia Civil, professor foi convocado a depor na CPI dos Maus-Tratos, que realiza reunião na cidade nesta quinta

Por Silvia Magna

CPI
Reunião será às 14 horas, na Câmara de Vereadores de São Mateus / Foto: Arte de Lucas Albani

O suspeito de abater um cachorro a tiros no último dia 22 de agosto, em São Mateus, será ouvido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos aos Animais. A oitiva acontece nesta quinta-feira (12), às 14 horas, na Câmara de Vereadores do município. Na ocasião, devem ser ouvidas a esposa do indiciado, uma testemunha e a tutora do cachorro.  

O acusado é professor e foi indiciado por maus-tratos pela Polícia Civil após a conclusão do inquérito, encaminhado para o Ministério Público (MP). Ele nega que tenha cometido o crime. 

A CPI, presidida pela deputada Janete de Sá (PMN), investiga denúncias de maus-tratos e abandono de animais no Espírito Santo. Fazem parte do colegiado os deputados Vandinho Leite (PSDB), Lorenzo Pazolini (sem partido), Gandini (PPS), Carlos Von( Avante) e Rafael Favatto (Patri). 
 

Feira da Primavera vai até sexta-feira
No térreo da Assembleia, estão expostas flores, mudas, bonsais e plantas ornamentais produzidas na região do Caparaó e em Santa Maria de Jetibá
Inclusão de dados no RG recebe parecer de comissões
Mas por falta de quórum matéria deve ser votada pelo Plenário na próxima sessão
Agentes socioeducativos pedem mais direitos
Categoria pediu apoio dos deputados a matéria de Pazolini que garante prerrogativas como o direito a portar arma de fogo fora do ambiente de trabalho
Turismo destaca setor de cruzeiros marítimos
Com localização estratégica para receber transatlânticos, ES carece de portos capacitados para receber embarcações de grande porte, afirma agente de turismo
Feira da Primavera vai até sexta-feira
No térreo da Assembleia, estão expostas flores, mudas, bonsais e plantas ornamentais produzidas na região do Caparaó e em Santa Maria de Jetibá
Inclusão de dados no RG recebe parecer de comissões
Mas por falta de quórum matéria deve ser votada pelo Plenário na próxima sessão
Agentes socioeducativos pedem mais direitos
Categoria pediu apoio dos deputados a matéria de Pazolini que garante prerrogativas como o direito a portar arma de fogo fora do ambiente de trabalho