Cadeira de rodas via SUS é tema de audiência

Comissão da Assembleia vai conhecer as demandas relacionadas com materiais que são garantidos pelo Sistema Único de Saúde à pessoa com deficiência

Por Kissila Mell

Comissão de Saúde
Debate será promovido pela Comissão de Saúde / Foto: Tati Beling

A Comissão de Saúde promove audiência pública nesta terça-feira (3) para discutir as demandas relacionadas com as cadeiras de rodas fornecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O debate será no Plenário Dirceu Cardoso, às 19 horas, e deve contar com a presença de secretários estaduais e municipais, representantes de entidades de classe e de instituições do campo da saúde além das próprias pessoas com deficiência.

Estão confirmados para o debate: a representante do Fórum Municipal da Pessoa com Deficiência de Vila Velha, Rosilda Maria Diniz; o diretor Administrativo do Centro de Reabilitação Física do Espírito Santo (Crefes), Ivany Heringer Braz; e a chefe do Núcleo da Unidade de Trabalho de Prótese, Órtese e meios auxiliares de locomoção (UTPO), Adriana Gimenez Mascarenhas.

De acordo com o site do Governo do Estado, de janeiro até o início de abril de 2019, o Centro de Reabilitação Física do Espírito Santo (Crefes) entregou 985 materiais, entre meios de locomoção, próteses e órteses para a população que necessita do serviço. Desse material foram 97 cadeiras, sendo 71 para tetraplégicos infantis e juvenis e 26 cadeiras para paraplégico com adequação postural.

A Comissão de Saúde é presidida por Doutor Hércules (MDB), o Dr. Emilio Mameri (PSDB) é o vice-presidente e o deputado Hudson Leal (Republicanos) é membro efetivo.

Comissões: Saúde
Projeto regra religação de serviços essenciais
Pela proposta, religação normal dos serviços nas áreas urbanas deverá levar no máximo seis horas e as de urgência três horas, com o dobro do limite para zona rural
Pagamento no cartão para evitar corte de energia
O objetivo da matéria é dar mais opções para quitação de débitos e poupar a empresa do retrabalho de desligar e religar o serviço
Mobilidade urbana foi tema de debate e fiscalização em 2019
Comissão de Infraestrutura da Assembleia chamou sociedade, Poderes e entidades para discussão sobre os principais gargalos da área no Estado
Favatto quer fraldário para idosos em lojas
Pelo texto proposto, espaço também atenderia adultos com alguma deficiência
Projeto regra religação de serviços essenciais
Pela proposta, religação normal dos serviços nas áreas urbanas deverá levar no máximo seis horas e as de urgência três horas, com o dobro do limite para zona rural
Pagamento no cartão para evitar corte de energia
O objetivo da matéria é dar mais opções para quitação de débitos e poupar a empresa do retrabalho de desligar e religar o serviço
Mobilidade urbana foi tema de debate e fiscalização em 2019
Comissão de Infraestrutura da Assembleia chamou sociedade, Poderes e entidades para discussão sobre os principais gargalos da área no Estado