ICMS: deputado propõe incentivo ao esporte

Segundo projeto do deputado Sergio Majeski, recurso seria destinado para atividades paradesportivas ou praticadas por jovens

Por Aldo Aldesco

Sergio Majeski
Sergio Majeski assina a proposta / Foto: Tati Beling

As atividades desportivas no Espírito Santo, especialmente as paradesportivas e as praticadas por jovens, deveriam receber novo inventivo de empresas de acordo com o Projeto de Lei (PL) 844/2019, apresentado pelo deputado Sergio Majeski (PSB). Os recursos seriam baseados em parte da renúncia fiscal estadual do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias (ICMS).

O montante máximo dos recursos destinados aos projetos - credenciados pela Secretaria de Estado de Esportes e Lazer – deverá respeitar o limite de 0,5% da parcela estadual da arrecadação anual do ICMS, sempre referente ao exercício do ano anterior.

Cada parte a ser recolhida levará em consideração o saldo devedor do ICMS apurado pelo contribuinte, em percentuais que variam de 0,01% a 3% de acordo com escalonamento por faixas de saldo devedor anual.

O PL propõe que a medida de incentivo seja introduzida com novo artigo na Lei Estadual 7.000/2001, que regulamenta o imposto. A possibilidade do incentivo já é autorizada pelo Convênio ICMS 141/2011 do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

“Entendemos que oportunizar o jovem com o esporte é fundamental, sendo esta uma das formas de despertar o interesse nos jovens e afastá-los da criminalidade. Destacamos ainda que somos o único estado do Sudeste que não tem legislação como essa e precisamos urgentemente prover meios de alavancar o esporte capixaba”, defende Majeski.

Matéria passará pelas comissões de Justiça e Finanças.

Deputados: Sergio Majeski
Projeto regra religação de serviços essenciais
Pela proposta, religação normal dos serviços nas áreas urbanas deverá levar no máximo seis horas e as de urgência três horas, com o dobro do limite para zona rural
Pagamento no cartão para evitar corte de energia
O objetivo da matéria é dar mais opções para quitação de débitos e poupar a empresa do retrabalho de desligar e religar o serviço
Mobilidade urbana foi tema de debate e fiscalização em 2019
Comissão de Infraestrutura da Assembleia chamou sociedade, Poderes e entidades para discussão sobre os principais gargalos da área no Estado
Favatto quer fraldário para idosos em lojas
Pelo texto proposto, espaço também atenderia adultos com alguma deficiência
Projeto regra religação de serviços essenciais
Pela proposta, religação normal dos serviços nas áreas urbanas deverá levar no máximo seis horas e as de urgência três horas, com o dobro do limite para zona rural
Pagamento no cartão para evitar corte de energia
O objetivo da matéria é dar mais opções para quitação de débitos e poupar a empresa do retrabalho de desligar e religar o serviço
Mobilidade urbana foi tema de debate e fiscalização em 2019
Comissão de Infraestrutura da Assembleia chamou sociedade, Poderes e entidades para discussão sobre os principais gargalos da área no Estado