Coinfra inicia debates sobre privatização da Codesa

O colegiado se reunirá com representantes de diversos setores para debater o futuro das atividades portuárias no estado

Por Silvia Magna

Porto de Vitória
Grupo de trabalho foi instituído no final do ano passado / Foto: Divulgação

O grupo de trabalho da Comissão de Infraestrutura (Coinfra) responsável por estudar o processo de desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) fará reunião extraordinária nesta sexta-feira (14), às 14 horas, para debater a nova fase da estatal.

O primeiro encontro do grupo será na Escola do Legislativo, na Assembleia Legislativa (Ales), e contará com a presença de representantes de diversos órgãos e entidades que buscam melhorias nas atividades portuárias capixabas.

“Iremos conversar sobre a atual situação da companhia e acredito que conseguiremos dar importantes passos para que tenhamos um cenário com melhores resultados para a economia do Estado, debatendo os melhores caminhos a serem seguidos pela Codesa”, disse o presidente do colegiado, Marcelo Santos.

O grupo de trabalho criado pela Coinfra foi instituído no final do ano passado. Neste ano, novos atos foram publicados indicando os nomes dos participantes.

A Codesa é uma estatal federal vinculada ao Ministério da Infraestrutura, responsável pela administração dos portos de Vitória e de Barra do Riacho (Aracruz). Segundo o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) – responsável pelos estudos de privatizações e concessões do governo federal – o leilão do serviço portuário capixaba deve ocorrer em 2021.

Foram convidados representantes de diversas entidades, como sindicatos ligados à área portuária, lideranças políticas dos municípios cobertos pela Codesa, governo do Estado, entre outros. 

Comissões: Infraestrutura
Nos campos de Ecoporanga a luta continua
Mudança de tática do movimento camponês e novo massacre na região do Contestado capixaba
Matéria altera comando da Escola do Legislativo
Hoje, presidência da escola cabe ao 1º secretário; proposta é que qualquer deputado indicado pela Mesa Diretora possa assumir o cargo 
Cirurgia reparadora em mulheres é objeto de PL
Raquel defende adoção de protocolo específico na rede pública para garantir a prioridade do procedimento em vítimas de violência
Especialistas defendem investimentos em saúde mental
Para psiquiatras, prevenção ao suicídio requer acompanhamento especializado e investimentos em rede de assistência
Nos campos de Ecoporanga a luta continua
Mudança de tática do movimento camponês e novo massacre na região do Contestado capixaba
Matéria altera comando da Escola do Legislativo
Hoje, presidência da escola cabe ao 1º secretário; proposta é que qualquer deputado indicado pela Mesa Diretora possa assumir o cargo 
Cirurgia reparadora em mulheres é objeto de PL
Raquel defende adoção de protocolo específico na rede pública para garantir a prioridade do procedimento em vítimas de violência