Coinfra inicia debates sobre privatização da Codesa

O colegiado se reunirá com representantes de diversos setores para debater o futuro das atividades portuárias no estado

Por Silvia Magna

Porto de Vitória
Grupo de trabalho foi instituído no final do ano passado / Foto: Divulgação

O grupo de trabalho da Comissão de Infraestrutura (Coinfra) responsável por estudar o processo de desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) fará reunião extraordinária nesta sexta-feira (14), às 14 horas, para debater a nova fase da estatal.

O primeiro encontro do grupo será na Escola do Legislativo, na Assembleia Legislativa (Ales), e contará com a presença de representantes de diversos órgãos e entidades que buscam melhorias nas atividades portuárias capixabas.

“Iremos conversar sobre a atual situação da companhia e acredito que conseguiremos dar importantes passos para que tenhamos um cenário com melhores resultados para a economia do Estado, debatendo os melhores caminhos a serem seguidos pela Codesa”, disse o presidente do colegiado, Marcelo Santos.

O grupo de trabalho criado pela Coinfra foi instituído no final do ano passado. Neste ano, novos atos foram publicados indicando os nomes dos participantes.

A Codesa é uma estatal federal vinculada ao Ministério da Infraestrutura, responsável pela administração dos portos de Vitória e de Barra do Riacho (Aracruz). Segundo o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) – responsável pelos estudos de privatizações e concessões do governo federal – o leilão do serviço portuário capixaba deve ocorrer em 2021.

Foram convidados representantes de diversas entidades, como sindicatos ligados à área portuária, lideranças políticas dos municípios cobertos pela Codesa, governo do Estado, entre outros. 

Comissões: Infraestrutura
Descartáveis: semana para debater uso zero
Emílio Mameri sugere que data sirva para esclarecer impactos causados por esses produtos
Personal poderá ter livre acesso às academias
PL do Delegado Danilo Bahiense acaba com cobrança de taxas por parte dos alunos e educadores físicos
Doenças raras: diagnóstico tardio e custo do tratamento são entraves
Presidente de associação de apoio aos pacientes, Cristiane Alvarenga, defende criação de centro de referência para atendimento aos pacientes
Reaproveitamento do plástico em debate
Evento abordou a importância de tratar a reciclagem com viés econômico
Descartáveis: semana para debater uso zero
Emílio Mameri sugere que data sirva para esclarecer impactos causados por esses produtos
Personal poderá ter livre acesso às academias
PL do Delegado Danilo Bahiense acaba com cobrança de taxas por parte dos alunos e educadores físicos
Doenças raras: diagnóstico tardio e custo do tratamento são entraves
Presidente de associação de apoio aos pacientes, Cristiane Alvarenga, defende criação de centro de referência para atendimento aos pacientes