Projeto inclui entidades religiosas no Suas

Com a inclusão, as entidades podem receber benefícios do Sistema Único de Assistência Social

Por Gabriela Zorzal

sessão virtual
Foto: Tati Beling

Começou a tramitar na Casa, a partir da leitura em plenário durante a sessão virtual desta terça-feira (30), o Projeto de Lei (PL) 373/2020, que altera a Lei Estadual 9.966/2012. O objetivo é incluir entidades religiosas nas organizações beneficiárias do Sistema Único de Assistência Social (Suas). 

Confira fotos da sessão ordinária virtual

Na justificativa da matéria, o deputado Bruno Lamas (PSB) explica que a iniciativa é fruto de diálogo com as entidades da área e que, com essa mudança, elas poderão receber recursos do poder público para desenvolver atividades sociais. “Não há justificativa jurídica ou social plausível para negar benefícios que são concedidos a entidades assistenciais semelhantes”, destaca o autor no texto. A matéria vai receber parecer das Comissões de Justiça, Assistência Social e Finanças. 

Outro projeto que também iniciou a tramitação na Ales é o PL 372/2020, de autoria do deputado Euclério Sampaio (DEM), que institui campanha permanente durante o mês de março (Março Vermelho) para conscientização e prevenção de doenças infectocontagiosas. O objetivo da campanha também é prestar homenagem aos profissionais da saúde que atuam na linha de frente na área da saúde. Uma das finalidades, de acordo com a justificativa da matéria, é difundir as formas de prevenção ao contágio de doenças desse tipo, a exemplo do novo coronavírus. De acordo com o despacho da presidência, o PL será analisado pelas Comissões de Justiça, Saúde e Finanças. 

Ordem do Dia

A pauta de votação da sessão ordinária virtual trazia como primeiro item o PL 352/2020, que altera legislação estadual sobre o IPVA. A matéria, que tramita em regime de urgência, segue na Ordem do Dia aguardando a análise da Comissão de Justiça. 

A proposta do deputado Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos) inclui as empresas que alugam veículos no Espírito Santo, ainda que a matriz seja localizada em outro Estado, na lista de contribuintes de do imposto. A matéria se apoia em uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou que as locadoras de veículos devem pagar o IPVA para o Estado onde o veículo circula. O projeto de lei recebeu uma emenda de autoria do deputado Dary Pagung (PSB) que suprime alguns trechos e altera outros da proposta original. 

Outros dois projetos também de autoria de Pazolini receberam parecer da Comissão de Justiça pela aprovação, foram baixados de pauta e seguem tramitando em outros colegiados. As matérias estavam em pauta aguardando apenas o parecer do colegiado de Justiça porque o prazo para a análise do projeto havia expirado. O Regimento Interno da Casa permite que o autor solicite a apresentação do parecer em sessão ordinária para esses casos. O PL 58/2019 trata da obrigatoriedade de empresas que prestam serviços informarem os dados do funcionário habilitado a realizar a visita técnica quando esta for solicitada. Já o PL 564/2019 obriga as concessionárias de energia elétrica a disponibilizarem pela internet a medição do consumo de energia elétrica em tempo real aos usuários do serviço.

Confira como ficou a pauta de votação: 

1)    Discussão única, em regime de urgência, do Projeto de Lei nº 352/2020, do Deputado delegado Lorenzo Pazolini, que altera a Lei nº 6.999, de 28 de dezembro de 2001, que dispõe sobre o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA, consolidando e atualizando as normas do tributo e dá outras providências. Prazo Regimental na Comissão de Justiça.

2)    Discussão, nos termos artigo 81, § 3.º do Regimento Interno, do Projeto de Lei nº 58/2019, do deputado Delegado Lorenzo Pazolini, que altera a Lei nº 10.690, de 05 de julho de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de as empresas prestadoras de serviços, quando solicitadas a comparecer nos endereços residenciais ou comerciais de seus consumidores, informarem previamente sobre os dados do funcionário habilitado a realizar o serviço no local. Aprovado na Comissão de Justiça. Matéria foi baixada de pauta e segue tramitação normal.

3)    Discussão, nos termos artigo 81, § 3.º do Regimento Interno, do Projeto de Lei nº 564/2019, do deputado Delegado Lorenzo Pazolini, que obriga as concessionárias de energia elétrica do Estado a disponibilizarem pela internet a medição do consumo de energia elétrica em tempo real aos usuários do serviço. Aprovado na Comissão de Justiça. Matéria foi baixada de pauta e segue tramitação normal.

4)    Discussão especial, em 1ª sessão, do Projeto de Lei nº 555/2019, do deputado Delegado Lorenzo Pazolini, que institui o Selo “Empresa Amiga da Saúde da Criança” para as empresas públicas e privadas que desenvolverem e divulgarem campanhas de arrecadação de verbas, materiais, equipamentos e insumos para auxiliar no tratamento do câncer infantojuvenil, no âmbito do Estado. Projeto segue para discussão em 2ª sessão.

Garcia propõe combate a golpes contra idosos
PL prevê campanha com medidas para informar, prevenir e reprimir práticas como estelionato e apropriação ilegal de valores
Hudson quer EPI para trabalhador de funerária
Projeto do deputado obriga fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual e produtos para desinfecção de ambientes durante a pandemia do coronavírus
CPIs seguem apurações mesmo com pandemia
Notícias falsas, abandono de animais, assistência a ribeirinhos e situação de obras são alguns pontos tratados pelos colegiados
Ales apoia decisão do CNJ contra fechamento de comarcas
Deputados comemoraram decisão em caráter liminar do Conselho Nacional de Justiça contra resolução do TJES que reduzia de 69 para 42 o número de comarcas
Garcia propõe combate a golpes contra idosos
PL prevê campanha com medidas para informar, prevenir e reprimir práticas como estelionato e apropriação ilegal de valores
Hudson quer EPI para trabalhador de funerária
Projeto do deputado obriga fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual e produtos para desinfecção de ambientes durante a pandemia do coronavírus
CPIs seguem apurações mesmo com pandemia
Notícias falsas, abandono de animais, assistência a ribeirinhos e situação de obras são alguns pontos tratados pelos colegiados