PL prevê ozonioterapia no tratamento de Covid

Matéria obriga hospitais e clínicas capixabas a oferecer terapia alternativa aos pacientes

Por Wanderley Araújo

Mãos injetam seringa em paciente
Proposta cita estudos sobre a adoção desse procedimento terapêutico / Foto: Divulgação

Tramita na Assembleia Legislativa (Ales) o Projeto de Lei (PL) 364/2020, que obriga hospitais e clínicas capixabas a disponibilizar aos pacientes o tratamento de ozonioterapia contra a Covid-19. A adoção desse procedimento terapêutico seria de caráter complementar, segundo a proposta do deputado Capitão Assumção (Patri).

"É procedimento que consiste na aplicação dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias, como intravenosa ou intramuscular, com objetivo terapêutico", explica Assumção. De acordo com o deputado, a ozonioterapia favorece a oxigenação tecidual.

"Com isso, o metabolismo é aumentado, apresentando uma ação positiva em doenças infecciosas agudas e crônicas causadas por vírus, bactérias e fungos", diz o deputado na justificativa do projeto. 

Ele acrescenta que a ozonioterapia tem os seus efeitos reconhecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e foi adotada pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria 702/2018. O parlamentar pontua que essa portaria atende às diretrizes da OMS para implementação das práticas integrativas e complementares (PICS).

Estudos 

Os benefícios, conforme destaca, vem sendo apresentados em diversos estudos sobre a ozonioterapia relacionados a outros vírus e bactérias. E ainda em tratamento de feridas extensas e lesões isquêmicas.

Como exemplo, ele cita estudo da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) sobre a utilização do ozônio. Nessa pesquisa, os pesquisadores utilizaram uma capa protetora inflável à base do gás. "O experimento mostrou que o gás de ozônio infla a roupa e o que estiver dentro dela, proporcionando a eliminação do Covid-19, caso esteja entre os elementos", relata o deputado.

O parlamentar cita ainda estudo feito pelo Departamento de Física da Universidade de São Paulo (UsP), campus de São Carlos. Nesse caso, uma câmera de ozônio seria capaz de eliminar vírus presentes em máscaras hospitalares.

Critérios 

Conforme o PL, o tratamento complementar de ozonioterapia só poderá ser aplicado por meio de equipamento de produção de ozônio medicinal certificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O médico responsável deve informar ao paciente, ou, diante da impossibilidade, aos seus familiares os riscos da utilização opcional do tratamento com ozonioterapia.

O não cumprimento das medidas previstas na virtual lei sujeitará os hospitais e clínicas à advertência. Caso haja reincidência, o infrator pagará multa que varia de R$ 701 a R$ 1,5 milhão - tendo como base de cálculo o Valor de Referência do Tesouro Estadual (VRTE). 

A norma entraria em vigor ao ser publicada em diário oficial. E as sanções, em caso de descumprimento, seriam aplicadas por órgão estadual a ser definido em decreto governamental. 

A proposta será analisada previamente pelas comissões permanentes de Justiça, de Saúde e de Finanças. Esse procedimento antecede a votação da matéria pelo Plenário.

CPI dos Maus-Tratos apura denúncia de zoofilia
Homem em situação de rua estaria maltratando cadela e dois filhotes em Vila Velha
Nos campos de Ecoporanga a luta continua
Mudança de tática do movimento camponês e novo massacre na região do Contestado capixaba
Caparaó reivindica mais segurança rural
População da região quer uma torre de telefonia para facilitar a comunicação, mais policiais, infraestrutura e reformas em delegacias
Matéria altera comando da Escola do Legislativo
Hoje, presidência da escola cabe ao 1º secretário; proposta é que qualquer deputado indicado pela Mesa Diretora possa assumir o cargo 
CPI dos Maus-Tratos apura denúncia de zoofilia
Homem em situação de rua estaria maltratando cadela e dois filhotes em Vila Velha
Nos campos de Ecoporanga a luta continua
Mudança de tática do movimento camponês e novo massacre na região do Contestado capixaba
Caparaó reivindica mais segurança rural
População da região quer uma torre de telefonia para facilitar a comunicação, mais policiais, infraestrutura e reformas em delegacias