Atribuições da Mesa voltam a ser divididas com secretários

Projeto de resolução restabelece redação original de dispositivo do Regimento Interno da Casa relativo a competências da Mesa Diretora

Por Marcos Bonn

Deputados Dary Pagung, Erick Musso e Coronel Alexandre Quintino na mesa do plenário
Deputados repercutiram aprovação de medida / Foto: Ellen Campanharo

Na sessão virtual extraordinária desta quarta-feira (24), o Plenário acatou a mudança no Regimento Interno da Casa (Resolução 2.700/2009). Com a aprovação do Projeto de Resolução (PR) 7/2021, decisões da Mesa Diretora voltam a exigir a assinatura do primeiro e segundo-secretários, deixando de ficar exclusivamente a cargo do presidente.

A medida revoga o parágrafo 3º do artigo 17 do regimento interno (incluído em 2019), que diz: “As atribuições de competência da Mesa, estabelecidas neste Regimento Interno ou por resolução, poderão ser efetivadas por ordem exclusiva do Presidente”. Conforme o chefe do Legislativo, Erick Musso (Republicanos), a alteração será promulgada ainda nesta quarta (24).

“A vida de um homem público é constituída em cima de palavra", disse o presidente Musso sobre a inclusão do projeto na Ordem do Dia. Ele frisou que a matéria seria pautada em hora oportuna.

“A imprensa tem um papel fundamental no que tange a informar, criticar e cobrar”, avaliou, mas reiterou: “seremos sempre pautados pela sociedade e por vocês que são os representantes legítimos eleitos pelo voto popular”, disse ele se dirigindo aos colegas de plenário.

A manifestação recebeu apoio de parlamentares. Bruno Lamas (PSB) lembrou que agora os ônus e os bônus passam a fazer parte do dia a dia dos demais secretários da Mesa Diretora. Para Iriny Lopes (PT), o gesto do presidente vai ao encontro da democracia e da estabilidade institucional no Espírito Santo.

Segundo Dr. Rafael Favatto (Patri), Musso demonstrou seriedade junto aos colegas e lembrou que a decisão sobre votar a proposta foi feita em menos de dois meses após a eleição da Mesa. No mesmo sentido se pronunciaram Janete de Sá (PMN), Emílio Mameri (PSDB), Raquel Lessa (Pros), Marcos Madureira (Patri) e Freitas (PSB).

Gandini, que foi o relator da proposição, no entanto, se disse surpreso. “Eu não acreditava que isso ocorreria, mas é bom sempre a gente ser surpreendido com questões positivas”, avaliou o presidente da Comissão de Justiça.

Já após a aprovação, Doutor Hércules (MDB) disse que a revogação era desnecessária porque no período que liderou a Assembleia Legislativa (Ales), Musso não tomou atitudes que prejudicassem o governo ou a democracia. 

Vetos seguem na pauta da sessão desta quarta
Manutenção de prazo para relatoria de veto impediu que demais itens da pauta de votações fossem analisados pelo Plenário
Pólio: deputado destaca importância de vacinação
Doutor Hércules, presidente da Comissão de Saúde, alertou que a baixa cobertura vacinal causa risco de a paralisia infantil retornar ao país
PL cria serviço de reparo em cadeiras de rodas
Proposta cria “Paraoficina”, destinada à manutenção e conserto gratuitos em cadeiras de roda, muletas e próteses
Finanças aprova contas do governo referentes a 2020
Julgamento das contas prestadas pelo governador é de competência exclusiva da Assembleia Legislativa
Vetos seguem na pauta da sessão desta quarta
Manutenção de prazo para relatoria de veto impediu que demais itens da pauta de votações fossem analisados pelo Plenário
Pólio: deputado destaca importância de vacinação
Doutor Hércules, presidente da Comissão de Saúde, alertou que a baixa cobertura vacinal causa risco de a paralisia infantil retornar ao país
PL cria serviço de reparo em cadeiras de rodas
Proposta cria “Paraoficina”, destinada à manutenção e conserto gratuitos em cadeiras de roda, muletas e próteses