Votação da LDO é adiada para análise de emendas

Devido ao grande número de emendas, colegiado de Finanças decidiu cancelar a reunião para votar a proposta marcada para quarta-feira (12)

Por Redação Web Ales, com edição de Nicolle Expósito

Três homens vestindo terno sentados lado a lado aparecem de perfil em foto
Nova data para avaliação do projeto da LDO na Comissão de Finanças será anunciada em breve / Foto: Lucas S. Costa

A votação da proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias 2025 – Projeto de Lei (PL) 232/2024 – no colegiado de Finanças ficou para outra data, ainda não estabelecida. A informação foi dada pelo presidente da comissão, deputado Tyago Hoffmann (PSB), durante reunião nesta segunda-feira (10).

Conforme explicou, a reunião extra de Finanças marcada para esta quarta (12) teve que ser suspensa devido ao grande número de emendas recebidas pela equipe técnica do colegiado e também para que erros de redação sejam corrigidos no texto, principalmente em relação a datas – algumas remetem à LDO de 2023.

De acordo com o parlamentar, o Executivo já foi informado da mudança do cronograma. Ele adiantou que em breve anunciará nova data para apresentação, discussão e votação do parecer na Comissão de Finanças.

Fotos da reunião

Projetos

Os deputados aprovaram uma matéria - do total de seis: trata-se do PL 838/2023, de Tyago Hoffmann. Pela proposição, pessoas com deficiência permanente ficariam dispensadas de comprovarem suas condições para inscrição em concursos públicos e processos seletivos desde que tal reconhecimento já tenha sido feito anteriormente pela organizadora do certame.

Três propostas que versam sobre maus-tratos contra os animais, todas de Janete de Sá (PSB), foram rejeitadas. O PL 511/2023, que cria uma espécie de “ficha suja” para agressores de bichos; e o PL 22/2023, que aumenta as multas a condenados por maltratar animais, receberam parecer contrário por parte de Callegari (PL). O parlamentar defendeu que as medidas aumentam a despesa pública.

Já o PL 432/2021, que pede a cassação da inscrição da empresa que cometer maus-tratos contra animais, recebeu relatório favorável emitido por Danilo Bahiense (PL). No entanto, o entendimento foi derrubado por Callegari, Tyago Hoffmann, Coronel Weliton (PRD), além de Mazinho dos Anjos (PSDB) – que participava de maneira virtual, assim como o delegado.

Callegari disse temer a possibilidade de uma empresa ser condenada por conta de uma interpretação judicial, fato que poderia contribuir para o desemprego de muitas pessoas. Mazinho completou dizendo que é preciso diferenciar empresa de CPF. “Quem comete o crime nesse caso de maus-tratos é o CPF de alguém”.

O deputado João Coser também participou presencialmente da reunião.

Veja como ficou a Ordem do Dia

  1. PL 206/2018, da deputada Janete de Sá. Dispõe sobre a proteção, a identificação e o controle populacional de cães e gatos no Estado do Espírito Santo e dá outras providências. Pedido de vista;
  2. PL 511/2023, da deputada Janete de Sá. Cria o Cadastro Estadual de Pessoas Punidas por Maus-tratos a Animais – Ficha Suja dos Maus-tratos, no âmbito do Espírito Santo e dá outras providências. Rejeitado;
  3. PL 22/2023, da deputada Janete de Sá. Modifica disposições de caráter programático da Lei Estadual 8.060/2005, que institui o Código Estadual de Proteção aos Animais no âmbito do Estado do Espírito Santo, com vistas a aumentar as multas por maus-tratos aos animais. Rejeitado;
  4. PL 432/2021, da deputada Janete de Sá. Dispõe sobre a cassação da inscrição estadual de empresas que provoquem maus-tratos a animais e dá outras providências. Rejeitado;
  5. PL 60/2023, do deputado Denninho Silva. Dispõe sobre a obrigatoriedade de disponibilizar, no ato da matrícula escolar, formulário para denúncia de violência doméstica familiar e contra a mulher, nas unidades de ensino da rede pública e privada e dá outras providências. Pedido de vista;
  6. PL 838/2023, do deputado Tyago Hoffmann. Dispõe sobre a dispensa reiterada da comprovação da deficiência permanente junto às organizadoras de concurso público e processo seletivo. Aprovado.
     
Comissões: Finanças
Papel dos conselhos na defesa das mulheres em pauta
Seminário abordou importância de estruturas como Conselhos Municipais e Procuradorias das Mulheres para a construção de políticas públicas de gênero
PL prevê educação física adaptada para aluno com transtorno
Alunos com transtornos sensoriais ou psicológicos poderão ter assegurado em lei o direito à educação física adaptada
Lei oficializa primeiros passos dos imigrantes
Rota Caminho dos Imigrantes, entre Santa Teresa e Santa Leopoldina, tem quase 30 km; outras cinco leis de valorização do turismo e cultura foram publicadas no DPL ...
CPI alerta para casos de bullying na internet
Comissão de Inquérito da Ales apura abusos contra crianças e adolescentes no ambiente virtual; violações vão de ameaças a incitação à prática de crimes
Papel dos conselhos na defesa das mulheres em pauta
Seminário abordou importância de estruturas como Conselhos Municipais e Procuradorias das Mulheres para a construção de políticas públicas de gênero
PL prevê educação física adaptada para aluno com transtorno
Alunos com transtornos sensoriais ou psicológicos poderão ter assegurado em lei o direito à educação física adaptada
Lei oficializa primeiros passos dos imigrantes
Rota Caminho dos Imigrantes, entre Santa Teresa e Santa Leopoldina, tem quase 30 km; outras cinco leis de valorização do turismo e cultura foram publicadas no DPL ...
Política de Privacidade.

O Portal da Ales utiliza cookies para auxiliar na sua navegação. Ao utilizar este site, você concorda com a nossa política de monitoramento de cookies. Para mais informações, acesse a nossa Politica de Privacidade.

ACEITO E FECHAR