Grande Terra Vermelha: moradores pedem delegacia

Essa e outras reivindicações sobre segurança foram feitas durante audiência pública realizada em Vila Velha pela Assembleia Legislativa

Por Wanderley Araújo

Comissão de Segurança
Audiência foi promovida pela Comissão de Segurança da Ales / Foto: Wanderley Araújo

Em audiência pública da Comissão de Segurança em Vila Velha na noite de terça-feira (18), moradores da região da Grande Terra Vermelha apresentaram demandas relacionadas ao combate à criminalidade e melhoria da qualidade de vida dos moradores. Entre as principais reivindicações, está a implantação de uma delegacia de polícia.

A lista de demandas inclui também melhorias da 13ª Companhia Independente da Polícia Militar, que atende a região, a implantação de unidades de saúde e educação, além de programas de ocupação e inserção social de jovens e adolescentes. Há uma preocupação com políticas sociais, pois, segundo os moradores, têm aumentado muito os crimes relacionados ao tráfico e uso de drogas.

A Grande Terra Vermelha é um território que compreende, além da própria Terra Vermelha, os bairros de Barro do Jucu, Ponta da Fruta e arredores.

Delegacia

O presidente do Conselho de Segurança da Barra do Jucu, Heduard Ribeiro, disse que os moradores aguardam há quase duas décadas pela implantação da delegacia. Segundo Ribeiro, a estrutura foi criada por decreto assinado no ano 2000 pelo Executivo Estadual.

O secretário de Estado de Segurança, Roberto Sá, não compareceu ao debate. Para representá-lo, foi escalado o subsecretário de Gestao Estratégica da Secretaria de Segurança (Sesp), coronel Antônio Marcos de Souza Reis.

Conforme o subsecretário, não há recursos no momento para implantar a delegacia na Grande Terra Vermelha, e nem para aumento considerável no efetivo policial, pois a expectativa é a contratação de apenas de 200 PMs já aprovados em concurso, o que representa cerca de 10% da defasagem, estimada em 2 mil policiais no efetivo da corporação.

Estado Presente

Reis citou, por outro lado, que a Grande Terra Vermelha foi incluída pelo governo estadual no programa denominado Estado Presente.

O programa já havia sido implantado pelo governador Renato Casagrande na gestão passada e foi reativado no atual governo. Estão previstas ações de controle da criminalidade e prevenção à violência, a partir da ampliação do acesso aos serviços básicos; e de promoção da cidadania em regiões caracterizadas por altos índices de vulnerabilidade social.

“Não posso detalhar as ações que serão destinadas para a Grande Terra Vermelha, pois o Estado Presente é coordenado pela Secretaria de Estado dos Direitos Humanos, mas novidades virão no sentido de promover a cidadania dos moradores e o combate e a prevenção à criminalidade”, afirmou.

Segundo o presidente do Conselho de Segurança de Terra Vermelha, Marcelo Rosa da Costa, apesar da informação dada de que não há recursos, a entidade vai continuar lutando: “Vamos propor ao governo que faça alguns ajustes, deslocando para a região 5 (de Terra Vermelha) delegacias especializadas que funcionam em outros locais”, afirmou Costa.

Para o líder comunitário, as delegacias do centro de Vila Velha deveriam ser sediadas na Grande Terra Vermelha, porque é essa região que registra os mais altos índices de violência na cidade.

Efetivo

O Comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar (BPM), sediado em Vila Velha, tenente-coronel Marcelo Pinto Abreu, argumentou que a corporação tem trabalhado dobrado para atender as demandas da unidade.

Conforme explicou, o BPM trabalha atualmente com apenas 430 homens e mulheres, quando o efetivo previsto é de 715 policiais.

“Apesar dessa realidade, de janeiro a maio deste ano realizamos 71 mil abordagens, 12 mil operações, apreendemos 64 armas de vários tipos, recuperamos 225 veículos e apreendemos 148 mil unidades de drogas”, relatou.

O presidente da Comissão de Segurança, deputado Delegado Danilo Bahiense (PSL), disse que o colegiado vai elaborar um relatório contendo os principais pontos discutidos na audiência. O documento servirá de base para elaboração de indicações ao governo.

A indicação é um instrumento legislativo no qual o parlamentar sugere a outros poderes a adoção de providência, ato administrativo ou de gestão que seja pertinente às suas competências.  

“Já fizemos várias indicações relacionadas a reforço em efetivos policiais e implantação e melhoramentos em delegacias; outras indicações poderão ser elaboradas para a Grande Terra Vermelha, onde a criminalidade é muito alta”, afirmou Bahiense.

Comissões: Segurança
PL quer que Detran aceite documento com rasura
Euclério quer pôr fim à taxa cobrada de contribuinte que erra o preencher documento para transferir um veículo
Encontro de literatura começa nesta segunda (9)
Até quarta (11), Assembleia Legislativa vai sediar evento com atrações variadas como dança, teatro e música
Novas leis de autoria parlamentar em vigor
Regras permitem maior fiscalização de produtos comprados por peso em supermercados e também criam datas especiais
Orçamento 2020 recebe mais de mil emendas dos deputados
Expectativa é que relatório da LOA 2020 seja votado na Comissão de Finanças nesta segunda (9)
PL quer que Detran aceite documento com rasura
Euclério quer pôr fim à taxa cobrada de contribuinte que erra o preencher documento para transferir um veículo
Encontro de literatura começa nesta segunda (9)
Até quarta (11), Assembleia Legislativa vai sediar evento com atrações variadas como dança, teatro e música
Novas leis de autoria parlamentar em vigor
Regras permitem maior fiscalização de produtos comprados por peso em supermercados e também criam datas especiais