Enivaldo cobra fiscalização sobre a Fundação Renova

Para deputado entidade criada para reparar danos causados pelo rompimento da barragem da Samarco não estaria cumprindo suas atribuições

Por Gleyson Tete

Enivaldo dos Anjos
Enivaldo: CPI da Sonegação poderá convocar Renova / Foto: Lissa de Paula

O deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) usou a tribuna na sessão ordinária desta terça-feira (2) na Assembleia Legislativa (Ales) para tecer críticas a Fundação Renova, criada para reparar os danos causados pelo rompimento da barragem de rejeitos de minério de ferro da Samarco em Mariana (MG) e que atingiu o Rio Doce, causando impactos socioambientais no Espírito Santo.

Confira fotos da sessão ordinária

Segundo o parlamentar, a fundação deveria recuperar o rio e indenizar as pessoas que tiveram sua vida afetada em virtude do crime ambiental perpetrado, porém, que a mesma vem falhando em suas atribuições.

“No Brasil tudo acontece de maneira a não acontecer em face exatamente da certeza da impunidade. Estamos recebendo denúncias em grande quantidade de que a Renova, através de expedientes não revelados publicamente, está deixando de resolver os problemas e de pagar as pessoas”, afirmou.

Enivaldo destacou que existe dinheiro em caixa para fazer as reparações, mas que a fundação fica protelando os ressarcimentos. Ele cobrou mais fiscalização das instituições aos atos da Renova e informou que iria convocar representantes dela para comparecem à CPI da Sonegação, a qual preside. “Vamos levantar o que está acontecendo”, prometeu.

Turismo

A necessidade de incrementar o segmento turístico no Espírito Santo, em especial, em Vitória, foi tema da fala de Sergio Majeski (PSB) durante a Fase das Comunicações. Para ele, existem muitas potencialidades a serem exploradas e falta uma melhor divulgação dos eventos.

“Teve festa de São Pedro aqui (na Capital). É uma coisa espetacular, além da questão da fé que move essa festa, é uma procissão muito bonita. Isso poderia ser divulgado para o restante do Estado e para fora, porque é algo belíssimo”, exemplificou.

Majeski citou que lugares como Pedra Azul e Guarapari já possuem uma maior exposição e que isso deveria ser estendido para outras localidades porque não faltavam belezas naturais e festas tradicionais no Estado.

“O turismo é, talvez, a atividade que mais gera emprego, por isso se fala em indústria do turismo, porque mexe com outros setores, como hoteleiros, de restaurantes, bancário, comercial e tudo que precisa de gente trabalhando. (...) Vamos continuar trabalhando e tenho certeza que um dia o Espírito Santo será um dos principais polos turísticos do país”, ressaltou.

First slide
Projeto regra religação de serviços essenciais
Pela proposta, religação normal dos serviços nas áreas urbanas deverá levar no máximo seis horas e as de urgência três horas, com o dobro do limite para zona rural
Pagamento no cartão para evitar corte de energia
O objetivo da matéria é dar mais opções para quitação de débitos e poupar a empresa do retrabalho de desligar e religar o serviço
Mobilidade urbana foi tema de debate e fiscalização em 2019
Comissão de Infraestrutura da Assembleia chamou sociedade, Poderes e entidades para discussão sobre os principais gargalos da área no Estado
Favatto quer fraldário para idosos em lojas
Pelo texto proposto, espaço também atenderia adultos com alguma deficiência
Projeto regra religação de serviços essenciais
Pela proposta, religação normal dos serviços nas áreas urbanas deverá levar no máximo seis horas e as de urgência três horas, com o dobro do limite para zona rural
Pagamento no cartão para evitar corte de energia
O objetivo da matéria é dar mais opções para quitação de débitos e poupar a empresa do retrabalho de desligar e religar o serviço
Mobilidade urbana foi tema de debate e fiscalização em 2019
Comissão de Infraestrutura da Assembleia chamou sociedade, Poderes e entidades para discussão sobre os principais gargalos da área no Estado