Fundão pede policiais e infraestrutura em segurança

Aumento de roubos em geral e de furtos e roubos de veículos preocupa a comunidade

Por Da Redação

Audiência pública sobre segurança em Fundão
Audiência pública foi promovida pela Comissão de Segurança da Ales / Foto: Rafael Moura

O município de Fundão registrou um aumento de 18% dos roubos em geral e crescimento de 63% dos furtos e roubos de veículos de janeiro a julho deste ano em comparação ao mesmo período no ano passado. Diante dessa situação, os moradores cobraram mais policiamento e investimentos em infraestrutura e educação durante a audiência pública realizada na noite dessa quarta-feira (7) pela Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa. 

O evento realizado na Câmara Municipal de Vereadores reuniu o presidente do colegiado, deputado Delegado Danilo Bahiense (PSL); o deputado Capitão Assumção (PSL), membro efetivo do colegiado; o prefeito do município, Joilson Rocha Nunes; e o presidente da Câmara de Fundão, Eleazar Ferreira Lopes. Também estiveram presentes outras autoridades municipais e representantes das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros.

Coube ao major Bissoli apresentar os dados dos crimes contra o patrimônio na cidade. De janeiro a julho deste ano, ocorreram 71 roubos no geral (contra 60 do mesmo período do ano passado), 31 furtos e roubos de veículos (contra 19 do mesmo período do ano passado) e 95 furtos (contra 76 do mesmo período do ano passado). 

“Embora tenhamos números ruins, estamos trabalhando e já recuperamos neste ano 31 veículos que foram furtados ou roubados”, afirmou o major, que faz parte do 5º Batalhão da Polícia Militar (Aracruz), responsável pelo patrulhamento de Fundão.

Efetivo

Para Bahiense, a carência de efetivo na polícias Civil e Militar é de 3 mil homens e mulheres. Essa situação, na opinião do deputado, interfere no patrulhamento de Fundão, que possui áreas populosas, como a sede e a Praia Grande, que têm distância de 30 km de uma a outra. 
“A Comissão de Segurança já fez indicação ao governo do Estado para aproveitamento dos excedentes aprovados nos concursos das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros. Isso já seria de grande valia para o Estado inteiro”, afirmou o presidente do colegiado.

Subnotificação de casos 

O presidente da Associação dos Moradores da Enseada das Garças, Marcos Daniel, disse que lamenta a subnotificação dos casos de roubos e furtos na cidade. Segundo ele, o registro das ocorrências poderia ajudar as polícias a serem mais eficientes no combate ao crime na cidade.
Já a pedagoga Maria José Fidelis, que mora em Praia Grande, sugeriu medidas para aumentar a segurança no balneário: 

“No trajeto da minha casa, que fica na rodovia ES-010, há lotes particulares com mato alto e calçadas com mato ou quebradas, o que deixa a pessoa mais vulnerável para ser assaltada, porque pode andar no asfalto. Gostaria de pedir que a prefeitura notificasse os donos de lotes e que também visse possibilidade de melhorar as calçadas. Os crimes também acontecem em ruas escuras. Será que também não daria para melhorar a iluminação?”, questionou a pedagoga.

O vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fundão, Marcos Palaoro, defendeu investimentos na educação como medida de combate eficiente ao crime na região. Houve ainda cobrança por parte dos moradores para criação de unidades específicas das polícias para atenderem exclusivamente Fundão.

O presidente da Câmara de Vereadores, vereador Eleazar Ferreira Lopes, contou que um supermercado da região já foi assaltado quatro vezes em um curto espaço de tempo. “O empresário até relatou que tinha se arrependido de investir na cidade”, lamentou, temendo que outros investidores possam ter essa postura quanto à cidade.

O prefeito do município, Joilson Rocha Nunes, explicou que Fundão sofre interferência da Serra. “Praia Grande faz divisa com Nova Almeida. Peço empenho para o patrulhamento, sei que são eficientes, mas faço esse clamor por justamente a cidade ter uma logística totalmente diferente dos demais municípios vizinhos”.

A audiência pública terminou com a proposta de que seja realizado novo debate em abril de 2020. Por sugestão do Capitão Assumção, o encontro só deveria acontecer se houver a presença do secretário de Estado da Segurança Pública, Roberto Sá.

Segundo Bahiense, com base nas discussões, será elaborado um relatório com as demandas na área de segurança a ser enviado ao governo do Estado. Ele sintetizou os problemas levantados na audiência: 

“A população relatou muitos problemas com efetivo. A polícia está sucateada. Vimos que só tem um delegado para atender a todos os moradores. O volume dos crimes contra o patrimônio cresceu bastante e na Delegacia Online já são cerca de 500 ocorrências de todos os tipos de delito desse gênero registradas na cidade neste ano. Vamos conseguir fazer indicações ao governo para ajudar o município”, disse o parlamentar.

Comissões: Segurança
PL quer que Detran aceite documento com rasura
Euclério quer pôr fim à taxa cobrada de contribuinte que erra o preencher documento para transferir um veículo
Encontro de literatura começa nesta segunda (9)
Até quarta (11), Assembleia Legislativa vai sediar evento com atrações variadas como dança, teatro e música
Novas leis de autoria parlamentar em vigor
Regras permitem maior fiscalização de produtos comprados por peso em supermercados e também criam datas especiais
Orçamento 2020 recebe mais de mil emendas dos deputados
Expectativa é que relatório da LOA 2020 seja votado na Comissão de Finanças nesta segunda (9)
PL quer que Detran aceite documento com rasura
Euclério quer pôr fim à taxa cobrada de contribuinte que erra o preencher documento para transferir um veículo
Encontro de literatura começa nesta segunda (9)
Até quarta (11), Assembleia Legislativa vai sediar evento com atrações variadas como dança, teatro e música
Novas leis de autoria parlamentar em vigor
Regras permitem maior fiscalização de produtos comprados por peso em supermercados e também criam datas especiais