Aprovada isenção para CNH de motorista profissional desempregado

Projeto do deputado Alexandre Xambinho foi analisado em sessão extraordinária nesta terça-feira (8). Isenção da taxa de renovação seria para profissional há mais de seis meses sem trabalho

Por Aldo Aldesco

Alexandre Xambinho
Matéria aprovada é do deputado Alexandre Xambinho / Foto: Tati Beling

O motorista profissional desempregado há mais de seis meses e com domicílio e registro de sua carteira nacional de habilitação (CNH) no Espírito Santo poderá ter isenção das taxas de renovação de sua habilitação. Os deputados estaduais aprovaram durante sessão extraordinária desta terça-feira (8) o Projeto de Lei (PL) 648/2019, do deputado Alexandre Xambinho (Rede), que condiciona ainda o benefício àquele que possui habilitação profissional apta para exercer atividade remunerada.

A matéria tramitava em regime de urgência e foi analisada pelas comissões de Justiça e Finanças. Agora a proposta segue para sanção ou veto do Governador do Estado.

Na justificativa do projeto, o deputado argumenta que, diante dos altos índices de desemprego, a matéria objetiva proporcionar facilidades ao desempregado. “Das poucas vagas de emprego ofertadas no Espírito Santo, parte delas exige como requisito a necessidade de condutores profissionais habilitados”.

Projeto regra religação de serviços essenciais
Pela proposta, religação normal dos serviços nas áreas urbanas deverá levar no máximo seis horas e as de urgência três horas, com o dobro do limite para zona rural
Pagamento no cartão para evitar corte de energia
O objetivo da matéria é dar mais opções para quitação de débitos e poupar a empresa do retrabalho de desligar e religar o serviço
Mobilidade urbana foi tema de debate e fiscalização em 2019
Comissão de Infraestrutura da Assembleia chamou sociedade, Poderes e entidades para discussão sobre os principais gargalos da área no Estado
Favatto quer fraldário para idosos em lojas
Pelo texto proposto, espaço também atenderia adultos com alguma deficiência
Projeto regra religação de serviços essenciais
Pela proposta, religação normal dos serviços nas áreas urbanas deverá levar no máximo seis horas e as de urgência três horas, com o dobro do limite para zona rural
Pagamento no cartão para evitar corte de energia
O objetivo da matéria é dar mais opções para quitação de débitos e poupar a empresa do retrabalho de desligar e religar o serviço
Mobilidade urbana foi tema de debate e fiscalização em 2019
Comissão de Infraestrutura da Assembleia chamou sociedade, Poderes e entidades para discussão sobre os principais gargalos da área no Estado
Não há notícias referenciadas.