Frente discute educação física nas escolas

Reflexos positivos da atividade física para alunos estarão em pauta nesta quarta-feira, às 15 horas, no Plenário Rui Barbosa

Por Nicolle Expósito

Gandini
Trabalhos serão conduzidos por Gandini, presidente da frente parlamentar / Foto: Ellen Campanharo

Mais que momento desportivo e lúdico, a atividade física nas escolas pode ter reflexos no desenvolvimento da saúde física e mental de alunos ao longo da vida. Esse e outros aspectos da prática no ambiente escolar serão abordados na reunião da Frente Parlamentar da Educação Física que acontece nesta quarta-feira (13), às 15 horas, no Plenário Rui Barbosa. 

Foram convidados para falar sobre o tema “Projetos e Práticas para a Saúde na Educação Física Escolar” a mestre em Educação, Saúde e Meio Ambiente e coordenadora do Curso de Educação Física do Centro Universitário São Camilo, Cíntia Schiavini Beiriz, e o doutor em neurofisiologia cardiovascular e professor associado da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Fabian Tadeu do Amaral. 

A Organização das Nações Unidas recomenda que crianças entre cinco e 17 anos pratiquem diariamente pelo menos 60 minutos de atividade física moderada a intensa. Mas na primeira reunião do colegiado, em 16 de outubro, palestrantes explicaram que não existe parâmetro de carga horária mínima no país para a disciplina e, normalmente, as aulas não contemplam o preconizado pelas autoridades de saúde. 

Profissionais que participaram da primeira reunião também ressaltaram a importância da atividade física para escolares na prevenção do sedentarismo, da obesidade e problemas de saúde associados a esses fatores como hipertensão, diabetes, além de doenças cardiovasculares e problemas de ordem emocional.

CPI dos Maus-Tratos apura denúncia de zoofilia
Homem em situação de rua estaria maltratando cadela e dois filhotes em Vila Velha
Nos campos de Ecoporanga a luta continua
Mudança de tática do movimento camponês e novo massacre na região do Contestado capixaba
Caparaó reivindica mais segurança rural
População da região quer uma torre de telefonia para facilitar a comunicação, mais policiais, infraestrutura e reformas em delegacias
Matéria altera comando da Escola do Legislativo
Hoje, presidência da escola cabe ao 1º secretário; proposta é que qualquer deputado indicado pela Mesa Diretora possa assumir o cargo 
CPI dos Maus-Tratos apura denúncia de zoofilia
Homem em situação de rua estaria maltratando cadela e dois filhotes em Vila Velha
Nos campos de Ecoporanga a luta continua
Mudança de tática do movimento camponês e novo massacre na região do Contestado capixaba
Caparaó reivindica mais segurança rural
População da região quer uma torre de telefonia para facilitar a comunicação, mais policiais, infraestrutura e reformas em delegacias