Solene homenageia a Fundação Fé e Alegria nesta 4ª

Evento celebra os 30 anos de presença no país de entidade que atua principalmente nas áreas de educação e assistência social

Por Karina Borgo

José Esmeraldo
O deputado José Esmeraldo é o proponente da sessão solene / Foto: Ellen Campanharo

Os 30 anos de atuação da Fundação Fé e Alegria do Brasil no Espírito Santo serão comemorados em sessão solene realizada nesta quarta-feira (27), às 18 horas, no Plenário Dirceu Cardoso, da Assembleia Legislativa (Ales). A iniciativa é do deputado José Esmeraldo (MDB).

Vinte e seis pessoas e instituições parceiras receberão homenagens, entre elas o padre Antônio Tabosa Gomes, diretor-presidente da Fundação Fé e Alegria do Brasil, e Vilmar Burzlaff, coordenador regional da entidade no país. A trilha sonora ficará por conta do Grupo de Canto da Casa Legal – Fé e Alegria, de Cariacica.

Fundação

O Movimento Fé e Alegria teve início no ano de 1955, quando o padre jesuíta José Maria Vélaz e seus colaboradores criaram a primeira escola para as crianças de uma comunidade empobrecida na cidade de Caracas, na Venezuela. Desde então, o trabalho expandiu-se para 25 países da América Latina, Europa e África. Hoje são atendidas diariamente mais de um milhão e meio de pessoas, especialmente crianças, adolescentes e jovens.

Em 1981, a Fundação Fé e Alegria foi instituída no Brasil, com atuação preponderante nas áreas de educação e assistência social. Atualmente, a instituição está presente em 14 estados brasileiros. No Espírito Santo, os trabalhos foram iniciados em 1989, na capital Vitória, expandindo-se também para Cariacica e Laranja da Terra.

Em parceria com comunidades, sociedade civil, governos, autarquias, universidades e empresas, a fundação desenvolve programas nas áreas de educação formal; educação não formal; cultura; desenvolvimento comunitário; formação de educadores populares; comunicação; e ação pública.

Confira os homenageados

  1. Aglair Ramlow
  2. Arlete Maria Pinheiro Schubert
  3. Associação Albergue Martim Lutero
  4. Associação da Obras Pavonianas
  5. Associação Educacional União Laranjense
  6. Associação Nóbrega de Educação e Assistência Social
  7. Beatriz Machado Caiado
  8. Companhia de Jesus - Jesuítas Brasil
  9. Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Vitória
  10. Daniel Krause
  11. Elisa Maria Miertschink
  12. Escola Ludovico Pavoni
  13. Família Pavoniana de Vitória
  14. Grupo da Parceria Brasil - Alemanha
  15. Lírio Drescher
  16. Luciana Machado Caiado Cagmin
  17. Mara Perpétua Banhos Pereira
  18. Nilza Boldt da Silva
  19. Nitze Maria Ewald
  20. Nivalda da Silva Braga
  21. Pedro Lopes de Oliveira
  22. Programa Mesa Brasil - SESC
  23. Secretaria Municipal de Assistência Social de Cariacica
  24. Secretaria Municipal de Assistência Social de Vitória
  25. Tereza Schuwanz Burzlaff
  26. Vilmar Burzlaff
Descartáveis: semana para debater uso zero
Emílio Mameri sugere que data sirva para esclarecer impactos causados por esses produtos
Personal poderá ter livre acesso às academias
PL do Delegado Danilo Bahiense acaba com cobrança de taxas por parte dos alunos e educadores físicos
Doenças raras: diagnóstico tardio e custo do tratamento são entraves
Presidente de associação de apoio aos pacientes, Cristiane Alvarenga, defende criação de centro de referência para atendimento aos pacientes
Reaproveitamento do plástico em debate
Evento abordou a importância de tratar a reciclagem com viés econômico
Descartáveis: semana para debater uso zero
Emílio Mameri sugere que data sirva para esclarecer impactos causados por esses produtos
Personal poderá ter livre acesso às academias
PL do Delegado Danilo Bahiense acaba com cobrança de taxas por parte dos alunos e educadores físicos
Doenças raras: diagnóstico tardio e custo do tratamento são entraves
Presidente de associação de apoio aos pacientes, Cristiane Alvarenga, defende criação de centro de referência para atendimento aos pacientes