Vítimas das chuvas são lembradas na abertura do ano legislativo

Sessão solene de instalação dos trabalhos na Assembleia Legislativa foi nesta segunda-feira (3)

Por Gleyson Tete

Solene de Instalação dos Trabalhos
Solene de Instalação dos Trabalhos / Foto: Tati Beling

Na tarde desta segunda-feira (3) ocorreu a sessão solene de instalação dos trabalhos na Assembleia Legislativa. A cerimônia contou a com a presença dos deputados, de representantes do Executivo e do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES). Um dos assuntos mais abordados na solenidade foram as fortes chuvas que atingiram, especialmente, o sul capixaba em janeiro deste ano.

Veja mais fotos da sessão

O presidente da Casa Erick Musso (Republicanos), responsável por conduzir a sessão, saudou os parlamentares presentes e destacou que o ano seria de muitos desafios, mas que a Ales estava preparada para debater e votar os projetos que vão proporcionar melhorias para toda a sociedade.

Domingos Taufner, vice-presidente do TCES, ressaltou a importância do Poder Legislativo. “Fui vereador em Vila Velha por oito anos, aprendi sobre o parlamento e até hoje estudo seu funcionamento, pois dos poderes da República é o mais amplo. (...) A Assembleia já se reuniu semana passada para votar projetos de emergência para as vítimas das enchentes”, lembrou.

A vice-governadora Jacqueline Moraes (PSB) reforçou as palavras do conselheiro, parabenizando os parlamentares por terem prontamente atendido ao pedido do governador. “Votaram o auxílio financeiro para as famílias de baixa renda pelo desastre sofrido. Essa atitude mostra sinergia com as políticas públicas que fazem a diferença na vida das pessoas que mais precisam do governo”, frisou.

Líder do Executivo na Casa, o deputado Freitas (PSB) salientou a necessidade de harmonia entre os poderes. “Que tenhamos o dom do discernimento para seguir adiante, fazendo nosso papel com independência e espírito harmônico para o Estado continuar sendo destaque”, disse.

Vários parlamentares pediram a palavra durante a sessão, mas o assunto que dominou os pronunciamentos foi o impacto causado pelas chuvas em diversos municípios. “Quero ressaltar o trabalho que o governador Casagrande, o governador mais bem avaliado do país, fez em favor das vítimas da tragédia”, afirmou Euclério Sampaio (sem partido).

Dr. Rafael Favatto (Patriota) falou que a Casa teve papel fundamental na ajuda aos atingidos pela chuva ao receber donativos para encaminhar às vítimas. Ele felicitou o governo estadual pelas ações para minimizar os efeitos das enchentes. “Vi muita notícia no Facebook que o governo estava ausente (...), mas ele estava presente dando cobertura, atendimento, o Notaer não parou”, esclareceu.

Luciano Machado (PV) fez coro e garantiu que as pessoas não se sentiram órfãs no momento de dificuldade. “O governo esteve presente e a Assembleia aprovou os projetos que minimizam o sofrimento das pessoas. Tivemos espírito solidário com a população capixaba”, avaliou. “O governador faz o que pode, está em Brasília para conseguir recursos, esteve em todos os municípios que sofreram com essa tromba d´agua”, complementou José Esmeraldo (MDB).

Outros assuntos

Enivaldo dos Anjos (PSD) usou seu tempo de fala para lamentar a ausência de representantes do Ministério Público Estadual (MPES) e do Poder Judiciário na abertura dos trabalhos da Casa. Para o parlamentar, houve certo “descaso” por parte dos chefes dessas instituições.

“A Assembleia tem sido parceira de todos os poderes. Recentemente aprovamos lei para o Ministério Público em que fomos criticados por todo o Estado e hoje não se deram ao luxo nem de comparecer na abertura do ano legislativo. (...) Não podemos deixar de manifestar nosso repúdio a falta de carinho, atenção e de cumprimento da Constituição”, disparou.

Já Marcelo Santos (PDT) tratou da necessidade de os poderes públicos trabalharem pela desburocratização da máquina pública como forma de aperfeiçoar o atendimento ao cidadão. Janete de Sá (PMN) criticou decisão da justiça federal que mandou demolir os quiosques nas praias de Itaparica e Itapoã. Capitão Assumção (PSL) fez um desabafo acerca das dificuldades pelas quais vêm passando os policiais militares.

Compuseram a mesa da solenidade o presidente Erick Musso, o 1º secretário Luciano Machado, o 2º secretário Dr. Emílio Mameri (PSDB), o conselheiro Domingos Taufner, a vice-governadora Jacqueline Moraes e o secretário-chefe da Casa Civil Davi Diniz.

CPI dos Maus-Tratos apura denúncia de zoofilia
Homem em situação de rua estaria maltratando cadela e dois filhotes em Vila Velha
Nos campos de Ecoporanga a luta continua
Mudança de tática do movimento camponês e novo massacre na região do Contestado capixaba
Caparaó reivindica mais segurança rural
População da região quer uma torre de telefonia para facilitar a comunicação, mais policiais, infraestrutura e reformas em delegacias
Matéria altera comando da Escola do Legislativo
Hoje, presidência da escola cabe ao 1º secretário; proposta é que qualquer deputado indicado pela Mesa Diretora possa assumir o cargo 
CPI dos Maus-Tratos apura denúncia de zoofilia
Homem em situação de rua estaria maltratando cadela e dois filhotes em Vila Velha
Nos campos de Ecoporanga a luta continua
Mudança de tática do movimento camponês e novo massacre na região do Contestado capixaba
Caparaó reivindica mais segurança rural
População da região quer uma torre de telefonia para facilitar a comunicação, mais policiais, infraestrutura e reformas em delegacias