Maçons recebem título em solenidade na Assembleia

Ales celebrou com sessão solene 30 anos da Loja Maçônica Joacy Palhano

Por Nicolle Expósito

Mesa de convidados da sessão
Trabalho filantrópico feito pela instituição foi lembrado / Foto: Tati Beling

No dia 14 de março de 1990, na sala de reuniões do Comando-Geral da Polícia Militar do Espírito Santo, era constituída a Loja Maçônica Joacy Palhano (nº 2.585). A instituição que leva o nome de um dos mais destacados maçons do estado chega aos 30 anos com reconhecimento da Assembleia Legislativa (Ales), manifesto em sessão solene realizada na noite desta sexta-feira (13).

Autor do requerimento de realização da sessão, o deputado Doutor Hércules (MDB) resgatou a história da loja que é federada ao Grande Oriente do Brasil (GOB) e falou da satisfação em homenagear os irmãos, forma pela qual os maçons se cumprimentam. “Acredito que quando nos reunimos, juntamos nossas vontades de fazer o melhor a quem precisa. É quando homens e mulheres bem-intencionados decidem se unir que boas coisas acontecem”, pontuou.

O venerável-mestre da Loja Joacy Palhano, Kheytte Vasconcelos Gomes, agradeceu a homenagem. “Uma oportunidade de perpetuar esta histórica destacada e ativa loja maçônica que há 30 anos realiza com intensidade o estudo e as práticas das virtudes para a evolução dos seus membros e o apoio aos cidadãos que ainda não receberam oportunidades e que por isso vivem com restrições e com necessidades”, destacou.

O venerável recebeu do presidente do capítulo Damon e Pythias da Ordem Demolay do ES, Ivan Pedro Galvão Fernandes, um documento histórico sobre Joacy Palhano. O jovem também agradeceu o apoio recebido da instituição. “A Ordem Demolay é o futuro da maçonaria. Não à toa precisamos do apoio dos tios (forma como referem-se aos maçons) para incentivar os mais jovens a continuarem na ordem e ingressarem na maçonaria”, disse Ivan.

Filantropia

“O trabalho maçônico é a filantropia, é o trabalho pensando no outro”, disse o grão-mestre do Grande Oriente do Brasil no Espírito Santo (GOB-ES), Hélio Soares da Luz Sodré, ao pontuar que muitas vezes o trabalho desenvolvido pela entidade não é reconhecido pela sociedade. “Nós vivemos em silêncio, muitas pessoas não sabem o que estamos fazendo”, completou.

Social

Um exemplo do apoio social da maçonaria foi apresentado por Verônica Lopes de Jesus, representante do Instituto Ponte, ONG que tem como objetivo oferecer oportunidade de educação de qualidade para jovens de escolas públicas e de famílias de baixa renda. Muitos são destaques em olimpíadas acadêmicas nacionais e internacionais. Em 2018 e 2019 a organização esteve entre as 100 melhores ONGs do Brasil e ganhou Prêmio Boas Práticas de Gestão pela transparência.

Ela contou que desde 2017 Loja Maçônica Joacy Palhano apoia o projeto e, em agradecimento, entregou selo de compromisso com a educação 2020 ao venerável Kheytte Vasconcelos Gomes.

A jovem Gabriela Luxinger Ribeiro, de 16 anos, moradora de Cariacica, apresentou seu relato. Ela contou que com a ajuda do instituto conseguiu uma bolsa em uma escola privada e está tendo mais oportunidades de realizar o sonho de se tornar médica. “Sonho em cursar medicina e me especializar em neurocirurgia. Desejo transformar a vida de outros jovens como eu. Acredito que a educação é instrumento de transformação”.

O tenente-coronel Marcelo Alves Pinto, comandante do 38º Batalhão de Infantaria, falou em nome do Exército Brasileiro e destacou a importância da instituição homenageada para o fortalecimento da sociedade.

Beneméritos

Quatro fundadores da Loja Maçônica Joacy Palhano receberam o título de Benemérito da entidade, concedido a maçons regulares com atuação reconhecida. Os homenageados foram João Manoel Freire, Douglas José Gozolli, Osly da Silva Ferreira e Antônio Placidino Gregio.

Comenda Domingos Martins

O grão-mestre honorário do Grande Oriente do Brasil no Espírito Santo David Cruz foi condecorado com a Comenda da Ordem do Mérito Domingos Martins, a mais alta honraria da Assembleia Legislativa, concedida a personalidades que de alguma forma, pessoal ou profissional, marcaram história no ES.

O maçom falou da emoção em receber a honraria e recordou a convivência com Joacy Palhano “Foi uma pessoa que tinha espírito público, coração reto. Homem de cultura extraordinária, mas de humildade muito maior. Nosso patrono honra, sobremaneira, qualquer um dos membros dessa loja”, observou.

Joacy da Silva Palhano nasceu em Itambacuri, em Minas Gerais. Iniciou na Ordem Maçônica em 1970, ocupando diversos cargos, chegando ao posto de venerável mestre em 1975 e cumprindo três mandatos. Foi fundador do Grande Oriente do Brasil Espírito Santo e redigiu o anteprojeto da primeira constituição do GOB-ES. Faleceu em 2 de setembro de 1988.

Regras de pré-campanha e propaganda em debate
Curso de Direito Eleitoral apoiado pela Ales terá quarto módulo nesta sexta (29)
Pátio: fim de cobrança de imposto antes da retirada
Projeto excetua, contudo, valores devidos pelo serviço de remoção ou referentes às diárias
PL quer prevenir uso de drogas nas universidades
Medida destinada a instituições públicas prevê elaboração de programas de prevenção com participação de professores e estudantes
Chuvas: inscrição no CadÚnico tem prazo prorrogado
Projeto foi aprovado durante reunião virtual ordinária desta quarta (27)
Regras de pré-campanha e propaganda em debate
Curso de Direito Eleitoral apoiado pela Ales terá quarto módulo nesta sexta (29)
Pátio: fim de cobrança de imposto antes da retirada
Projeto excetua, contudo, valores devidos pelo serviço de remoção ou referentes às diárias
PL quer prevenir uso de drogas nas universidades
Medida destinada a instituições públicas prevê elaboração de programas de prevenção com participação de professores e estudantes