Proposta susta portaria que retirou cobradores do Transcol

Projeto de decreto legislativo suspende efeito de decisão do último dia 13, que segundo o Executivo visaria à prevenção do contágio do novo coronavírus

Por Karina Borgo

Ônibus do Transcol
De acordo com o PDL, quaisquer punições aplicadas aos empregados deverão se anuladas / Foto: Ceturb-ES

Foi lido na sessão virtual ordinária desta terça-feira (19) o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 45/2020. A medida suspende a Portaria 020-S, de 13 de maio de 2020, publicada pela Secretaria de Estado de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi), como uma das medidas emergenciais que possibilitam a redução do risco de contaminação pelo novo coronavírus no transporte público.

A portaria determina a suspensão do contrato de trabalho dos cobradores do Sistema Transcol, mas com a continuidade do pagamento dos salários, e proíbe o pagamento da passagem em dinheiro, aceitando apenas o Cartão GV, expedido e vendido pela empresa prestadora do serviço de transporte. O projeto que susta a portaria foi apresentado pelo deputado Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos). O parlamentar questiona a eficácia do ato administrativo afirmando que a presença do cobrador é fundamental justamente para evitar aglomerações dentro dos ônibus. 

“O cobrador é peça fundamental para o sucesso dessa ação, pois organiza a entrada dos passageiros nos coletivos, verificando a lotação do seu veículo, solicita que os passageiros adotem posturas condizentes para a segurança de todos para evitar o contágio, soluciona dúvidas dos passageiros que possam suscitar durante a viagem, entre outras. Ou seja, a cobrança do valor das passagens é apenas uma das inúmeras funções que esse honrado profissional possui no âmbito do sistema de transporte público”, diz o texto de defesa da matéria.

“Portanto, não se justifica a suspensão do contrato de trabalho desses profissionais com base na alegação de prevenção do contágio do novo coronavírus, pois na verdade poderá ocorrer o aumento do contágio sem esses profissionais exercendo o seu ofício”, conclui o documento. Outro questionamento é referente à proibição do pagamento das passagens em dinheiro, permitindo apenas o uso do Cartão GV. Para os deputados, trata-se de “violação” à Lei de Contravenções Penais e ao Código de Defesa do Consumidor.

De acordo com o PDL, quaisquer punições aplicadas aos empregados decorrentes do não cumprimento da portaria deverão ser anuladas, com ressarcimento de possíveis prejuízos causados.

Emenda

O projeto recebeu emenda modificativa, que estende também aos empregadores o benefício da anulação de punições decorrentes do não cumprimento da portaria, e determina que o ressarcimento aos possíveis prejuízos sejam retroativos ao início da vigência do ato. A emenda é de autoria do deputado Torino Marques (PSL).

Vice-governadora avalia participação de mulheres na política
Em entrevista ao Portal Web Ales, Jaqueline Moraes falou sobre os desafios para superar a baixa representatividade feminina na política
Exigida divulgação de gratuidade em cartório
Torino quer maior visibilidade para lei federal que proíbe cobrança de valores no registro estatutário de associações de moradores 
Espaço para a imprensa capixaba na Ales
Projeto cria ambiente destinado à história da imprensa no Espírito Santo, com fotos e dados sobre revistas e jornais dos municípios
PL prorroga validade de licenças e alvarás
Objetivo é conceder mais 180 dias de prazo em virtude de dificuldades de renovação durante a pandemia
Vice-governadora avalia participação de mulheres na política
Em entrevista ao Portal Web Ales, Jaqueline Moraes falou sobre os desafios para superar a baixa representatividade feminina na política
Exigida divulgação de gratuidade em cartório
Torino quer maior visibilidade para lei federal que proíbe cobrança de valores no registro estatutário de associações de moradores 
Espaço para a imprensa capixaba na Ales
Projeto cria ambiente destinado à história da imprensa no Espírito Santo, com fotos e dados sobre revistas e jornais dos municípios