Deputado alerta para riscos da pesca de arrasto

Em discurso na sessão, Favatto afirmou que prática é extremamente prejudicial ao ecossistema marinho no Espírito Santo

Por Silvia Magna

Painel eletrônico exibe a imagem de Favatto em tela
Segundo Favatto, prática elimina inúmeros organismos marinhos / Foto: Tati Beling

Os prejuízos ambientais causados pela pesca com rede de arrasto foram abordados pelo deputado Dr. Rafael Favatto (Patri) na sessão ordinária desta quarta-feira (16). O parlamentar elencou as inúmeras espécies marinhas que são afetadas pela prática, registrada no litoral do Espírito Santo. 

Favato alertou para os perigos da atividade, que pode afetar o ecossistema marinho de maneira grave e, em alguns casos, definitiva, já que a rede de arrasto não captura apenas peixes e crustáceos, mas também outras espécies, como esponjas e estrelas-do-mar, corais, algas e todos os outros seres vivos que estiverem ao alcance da malha. 

Ele chamou atenção para a pesca de arrasto em profundidade, que, segundo ele, consegue alcançar mais espécies e é extremamente prejudicial porque elimina inúmeros organismos marinhos. 

“O fundo do mar está virando um deserto. A pesca com rede de arrasto não leva apenas aquilo que é para uso comercial, mas uma grande quantidade de seres essenciais para o equilíbrio no fundo do mar. Em um passado recente tivemos exemplos de espécies de peixes que praticamente desapareceram da nossa mesa por causa da captura indiscriminada, como o peroá, por exemplo”, afirmou o deputado.

Álbum de fotos da sessão desta quarta-feira

Pesca de arrasto

É uma modalidade de captura de peixes e crustáceos realizada em profundidade, por meio de uma embarcação com a rede sendo tracionada ao longo da camada de água. Presa ao barco, a rede consegue alcançar uma área maior e mais profunda do oceano. 

Em 2019, começou a tramitar na Câmara Federal o Projeto de Lei 3326/2019, que proíbe a pesca de arrasto no litoral capixaba. A proposta do deputado federal Helder Salomão (PT-ES) veta a captura de algumas espécies de  camarão, como o camarão-rosa, camarão-sete-barbas, camarão-branco, camarão-vermelho e camarão-barba-ruça, no período entre 1° de dezembro e 29 de fevereiro. As informações são do Portal da Câmara dos Deputados. 

Educação

O protocolo criado pela Secretaria de Estado de Educação (Sedu) para retorno às aulas na rede pública estadual também esteve em pauta na sessão. Sergio Majeski (PSB) criticou novamente o documento e solicitou à Comissão de Educação da Casa que convocasse o representante da Sedu para debater a situação. Para o parlamentar, a construção do protocolo não contemplou de forma correta as necessidades de alunos e profissionais do setor. 

Perícia 

Hoje é o Dia do Auxiliar de Perícia Médico-Legal e o deputado Delegado Danilo Bahiense (sem partido) lembrou a importância desses servidores. Segundo ele, esses profissionais executam trabalho muito importante no recolhimento e processamento de cadáveres, mas não são valorizados pelo Estado.

“Em 1990, o Espírito Santo contava com 99 auxiliares de perícia médica. Passados 30 anos, temos apenas 30 deles. É lamentável!”, afirmou Bahiense.  
 

First slide
First slide
First slide
First slide
Morte de ambientalista repercute na Assembleia
Luciana Antonini foi encontrada morta no sábado (17) na praia em Anchieta, com sinais de violência
CRM elogia atuação do SUS na pandemia
Para presidente do Conselho Regional de Medicina, Celso Murad, sistema público conseguiu dar respostas rápidas e eficientes e destacou qualidade dos profissionais 
Novas matérias começam a tramitar na Casa
Na Ordem do Dia, entretanto, votação ficou "trancada" devido a pedido de prazo
PL: pulseira pode auxiliar idoso e doente crônico
Ideia é que dispositivo eletrônico seja distribuído pelas unidades de saúde, com uso opcional, para agilizar socorro em caso de emergência
Morte de ambientalista repercute na Assembleia
Luciana Antonini foi encontrada morta no sábado (17) na praia em Anchieta, com sinais de violência
CRM elogia atuação do SUS na pandemia
Para presidente do Conselho Regional de Medicina, Celso Murad, sistema público conseguiu dar respostas rápidas e eficientes e destacou qualidade dos profissionais 
Novas matérias começam a tramitar na Casa
Na Ordem do Dia, entretanto, votação ficou "trancada" devido a pedido de prazo