Bandes: diretoria destaca investimento no ES

Em audiência da Comissão de Finanças, executivos do Bandes apresentaram dados sobre desempenho da instituição e cumprimento de metas previstas na LDO

Por Aldo Aldesco, com edição de Nicolle Expósito

Munir Abud fala na tribuna do plenário
Diretor-presidente do Bandes, Munir Abud destacou atuação da Ales na aprovação do Fundo Soberano / Foto: Lucas S. Costa

O estado do Espírito Santo é o único no país que tem um Fundo Soberano (Funses), modalidade de gerenciamento de fundos de investimentos inédita. Além disso, foi o estado que mais investiu em recuperação econômica por conta da crise sanitária provocada pelo novo coronavírus, entre outras atividades voltadas para o desenvolvimento capixaba.

As declarações foram feitas pelo diretor-presidente do Banco de Desenvolvimento do Estado do Espírito Santo (Bandes), Munir Abud de Oliveira, nesta segunda-feira (16), em audiência pública de prestação de contas para a Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa (Ales), realizada extraordinariamente no Plenário Dirceu Cardoso.

Munir ressaltou o papel da Ales na retomada do protagonismo do Bandes na economia capixaba. Afirmou que graças à Casa foi criado o Fundo Soberano, “fundo único e exclusivo entre os estados da Federação, que nos permite gerir fundos de investimentos e participação para alavancar a economia capixaba. Modalidade de investimento inédita entre os estados da Federação”, explicou.

Confira as fotos da prestação de contas

Munir Abud destacou a criação do maior fundo de recuperação econômica do país para combater os efeitos da pandemia nas empresas. “Criamos o Fundo de Proteção ao Emprego com a aprovação desta Casa Legislativa, e deve ressaltar o aporte retirado direto do Tesouro Estadual, fundo com aporte de R$ 250 milhões”, que também é, segundo ele, o maior fundo de reconstrução econômica do país.

Também se referiu ao Fundo de Aval, destinado a pequenas operações de crédito, além do Fundo de Apoio Rural, recém-criado, para ajudar a agricultura afetada pelas catástrofes meteorológicas. “Nós tivemos uma íntima relação com a Assembleia, que foi crucial para o desenvolvimento de nosso trabalho. Portanto, além de prestar contas, faço um registro de gratidão a todos os deputados estaduais que compõem esta Assembleia Legislativa. O Bandes, hoje, trabalha em parceria com esta Casa de Leis, que compreende a necessidade de retomada do protagonismo do Bandes”, registrou Abud.

Prestação em detalhes

O diretor de Administração e Finanças (Diraf), Sávio Bertochi, apresentou as atividades do Bandes a partir de 2019. Antes, elencou as fontes de recursos, provindas de fundos do país, externos e estaduais. Informou que o Programa Reflorestar, no período de 2019-2021, atendeu a 5.957 projetos, com liberação de R$ 34 milhões. “É um case de sucesso. A Seama [Secretaria de Estado do Meio Ambiente] e o Bandes são referência nacional em pagamento de serviços ambientais. Manter, preservar ou aumentar a mata nativa no estado”, relatou.

Em relação ao Crédito Emergencial, foram atendidos 319 projetos, correspondendo a R$ 228 milhões. Com a criação do Fundo de Proteção ao Emprego, foram investidos mais de R$ 250 milhões para os empreendedores do estado.

Além disso, tem sido feito um trabalho de negociação e repactuação de dívida para ajudar os empreendedores a passar esse momento de crise. Bertochi afirmou que a atuação do Bandes foi importante nesse momento “de crise aguda, econômica, social e sanitária”, comentou.

O diretor de Administração Financeira informou que entre 2019 e 2021 já foram injetados na economia capixaba mais de R$ 2 bilhões. “Para um banco do porte do Bandes é muita coisa, é um número expressivo”, o que gerou ou manteve, conforme relatou, mais de 35 mil postos de trabalho no estado nesse período.

Para o período de 2019 a meados de 2021, o patrimônio líquido do banco apresentou crescimento, de R$ 220 milhões para R$ 282 milhões. Por outro lado, no mesmo período, os resultados negativos anuais diminuíram, passando de quase R$ 210 milhões para R$ 14,7 milhões. Da mesma forma, a inadimplência diminui de R$ 11,7 milhões para R$ 5,8 milhões.

Bertochi finalizou informando que a carteira de crédito do Bandes tem mudado de perfil. Antes, os créditos eram majoritariamente para a agricultura (pessoa física), agora, tem aumentado o financiamento para pessoa jurídica. O executivo ainda detalhou que o apoio tem sido mais para o comércio, serviços e industrialização e administração.

Essa mudança de perfil foi reforçada pelo presidente do Bandes. “O perfil do nosso banco de desenvolvimento se volta para a indústria capixaba, porque acreditamos que estamos num processo importante de reindustrialização de nosso estado. Dessa forma, acreditamos que podemos gerar emprego e renda. Esse é o nosso propósito”, esclareceu.

Perguntas

O presidente da Comissão de Finanças, deputado Freitas (PSB), quis saber sobre os programas de produção de energia limpa, área que o Bandes, segundo Abud, está começando a investir. Já Dary Pagung (PSB) questionou sobre que o banco está fazendo em relação às dívidas de agricultores do café e da pimenta-do-reino, prejudicados pela seca e endividados. A resposta foi que há um processo de negociação em andamento.

O deputado Alexandre Xambinho (PL) questionou, e recebeu resposta positiva, sobre a ampliação do Fundo de Aval, modalidade de empréstimo a juros zero. Abud respondeu que o aumento pode ser concedido, dependendo das condições financeiras do banco.

O presidente do Bandes esclareceu outras perguntas feitas pelos deputados Marcelo Santos (Podemos), Dr. Rafael Favatto (Patri) e Dr. Emílio Mameri (PSDB).

Prestação de contas

A audiência pública foi realizada para demonstrar e avaliar a aplicação dos recursos públicos em cumprimento das metas estabelecidas pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) em seu parágrafo 3º do Artigo 47 (Lei Estadual 11.011/2020). O Bandes é um banco estatal com a função de promover incentivos financeiros para a micro, pequena e média empresa, com 84% do capital da instituição, completado com 16% de pequenos investidores.

Participação

A audiência pública foi conduzida pelo deputado Freitas (PSB) e teve, além dos já citados, a presença dos deputados Engenheiro José Esmeraldo (sem partido), Marcos Madureira (Patri) e Adilson Espindula (PTB).

Representando o Bandes, também participaram o diretor Operacional (Dirop), Cláudio Saade; o diretor de Negócios (Diren), Marcos Navarro; a gerente de Comunicação Institucional (Gecoi), Bárbara Bonato; e a gerente jurídica (Gejur), Mytsa Paes. 

Comissões: Finanças
Plenário faz extra para votar remuneração de professor
Também na pauta estão outros dois projetos do Executivo, sobre limite de municípios e atuação da Procuradoria-Geral do Estado junto à Junta Comercial
Servidoras da segurança são homenageadas
Mulheres que trabalham nas polícias Civil e Militar e no Corpo de Bombeiros receberam homenagem em sessão solene
Magistério deve ter nova tabela remuneratória
Proposta do Executivo também traz mudanças na lei que trata da progressão de profissionais da educação
Fundo Cidades: Ales sinaliza apoio a municípios
Para o vice-presidente da Amunes, prefeito Luciano Pingo, repasse fundo a fundo torna mais rápida transferência de recursos necessários para demandas municipais
Plenário faz extra para votar remuneração de professor
Também na pauta estão outros dois projetos do Executivo, sobre limite de municípios e atuação da Procuradoria-Geral do Estado junto à Junta Comercial
Servidoras da segurança são homenageadas
Mulheres que trabalham nas polícias Civil e Militar e no Corpo de Bombeiros receberam homenagem em sessão solene
Magistério deve ter nova tabela remuneratória
Proposta do Executivo também traz mudanças na lei que trata da progressão de profissionais da educação