Ales conhece programa de perfuração de poços

Na Comissão de Saúde, gestores da Cesan falaram sobre a iniciativa, que foi motivada pela escassez hídrica e contempla comunidades rurais

Por Marcos Bonn, com edição de Angèle Murad | Atualizado há 7 meses

Três deputados sentados atrás de mesa, onde há microfones
Colegiado realizou reunião nesta terça-feira / Foto: Ana Salles

Gerentes da Cesan apresentaram a deputados da Comissão de Saúde na reunião desta terça-feira (10) o programa de perfuração de poços profundos da autarquia. A iniciativa contempla comunidades rurais cujas sedes são atendidas pela companhia. A previsão é que até o final de 2022 um total de 62 pontos seja perfurado. O valor do contrato é de R$ 10.453.132,45.

O gerente de Interior-Sul da Cesan, Renato Von Randow Júnior, disse que uma das motivações para a ação foi a forte escassez hídrica que o estado viveu entre 2014 e 2016. Desde dezembro de 2020 o programa vem sendo executado e 43 poços já foram perfurados. Diferentemente dos rasos, eles têm profundidade maior (de até 100 metros) e possuem água mais limpa.

Fotos da reunião da Comissão de Saúde

“O Espírito Santo não tem um histórico muito favorável para água subterrânea”, avaliou o gerente de Interior-Norte da Cesan, Delson Destafani, com base nos resultados de estudos hidrogeológicos. No entanto, ponderou, embora a vazão dos poços não seja alta, ela atende às necessidades dessas localidades. 

O programa consiste em cinco etapas: estudos hidrogeológicos e geofísicos; perfuração do poço; teste de vazão e análise da água; instalação eletromecânica; e urbanização. Renato Von Randow Júnior detalhou que alguns pontos previstos inicialmente acabaram não tendo vazão, mas outras localidades foram contempladas. 

O vice-presidente da comissão, Dr. Emílio Mameri (PSDB), criticou a demora de execução. “A Cesan não consegue (...) dar uma resposta em função da precariedade dos mananciais hídricos. Ela vai precisar fazer alguma coisa. Acho que esses poços são a saída e têm sido feito. Gostaria que fossem feitos com maior velocidade”, cobrou. Delson Destefani concordou e disse que a companhia precisa avançar nessa questão. 

Água e esgoto

Mameri questionou os índices de cobertura de água e de esgoto apresentados pelos convidados: 99,6% e 74% respectivamente. O gerente Renato Von Randow explicou que os dados são referentes a áreas urbanas onde a Cesan atua. “O índice de cobertura na realidade não reflete o índice de coleta 100%. Tem muitas ruas onde temos a cobertura, mas não há interligação (ao esgoto)”, disse.  

Para resolver isso, os convidados salientaram que a Cesan não tem poder de polícia e pediram atuação das prefeituras municipais e do Ministério Público do Estado (MPE-ES). Eles lembram que os gastos para fazer a conexão à rede afastam as pessoas, bem como o valor das faturas mensais da autarquia responsável pelo saneamento básico em 53 cidades capixabas. 

A reunião foi conduzida pelo presidente do colegiado, Doutor Hércules (Patri), que pediu mais empenho do governo do Estado em ações de educação para proteção do meio ambiente. Também esteve presente o deputado Luciano Machado (PV) e o coordenador do Núcleo Otacílio Coser da Casa, Carlos Ajur, que falou dos impactos econômicos, sociais e na saúde da população não contemplada com saneamento básico. 

Temas: água
Comissões: Saúde
Secretário da Fazenda destaca superávit no ES
Em prestação de contas na Ales, Marcelo Martins Altoé apontou aumento de arrecadação registrado nos primeiros oito meses de 2022
Terceiro setor é pauta de reunião na Assembleia
Especialista falou em reunião da Comissão de Cidadania sobre importância de entidades que exercem atividades de interesse social
Chuvas: aprovado auxílio financeiro para atingidos
Nova edição do Cartão Reconstrução ES pagará até R$ 3 mil em parcela única 
Marino presta contas de trabalho à frente da Sesa
Em audiência, secretário de Saúde em exercício falou sobre pandemia, imunização contra Covid e outras doenças, investimentos públicos e judicialização
Secretário da Fazenda destaca superávit no ES
Em prestação de contas na Ales, Marcelo Martins Altoé apontou aumento de arrecadação registrado nos primeiros oito meses de 2022
Terceiro setor é pauta de reunião na Assembleia
Especialista falou em reunião da Comissão de Cidadania sobre importância de entidades que exercem atividades de interesse social
Chuvas: aprovado auxílio financeiro para atingidos
Nova edição do Cartão Reconstrução ES pagará até R$ 3 mil em parcela única