Aumento de casos de dengue preocupa Sesa

Números deste ano estão 2.210% acima dos registrados em 2022, afirmou titular da pasta em audiência pública na Assembleia Legislativa

Por João Caetano Vargas, com edição de Marcos Bonn

Mesa de autoridades da audiência
Cenário atual da doença tem geral pressão sobre hospitais / Foto: Lucas S. Costa

Os mais de 71 mil casos de dengue registrados no primeiro trimestre deste ano pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) mereceram destaque durante a prestação de contas do secretário responsável pela pasta, Miguel Paulo Duarte Neto. O gestor compareceu à audiência pública da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Ales) para, regimentalmente, apresentar os números da saúde no Estado, na execução do terceiro quadrimestre de 2022.

O secretário chamou a atenção para o aumento relevante dos casos da doença. No ano passado, nos três primeiros meses, foram contabilizados pouco mais de 2,8 mil casos, o que representa um aumento de 2.210% em 2023. O número de óbitos em decorrência da dengue neste período subiu de 9 para 19.

“Se vocês observarem os três últimos anos, foram registrados menos de 300 casos graves confirmados de dengue a cada ano. Em 2023 nós estamos com 1.260 casos graves. Isso mostra a pressão assistencial que a gente tem recebido na porta dos hospitais agora em 2023 e também a situação da pediatria. Porque um dos principais itens de combate à dengue, além de buscar fazer o seu trabalho dentro das residências, eliminando larvas, com o município, quando adquirida é a hidratação”, explicou.

“Então nós passamos por um período em que a equipe médica das Estratégias de Saúde da Família e também das unidades básicas de saúde não tinham vivido um período pandêmico de dengue, então levaram um tempo para se adaptarem socialmente, mas agora os municípios, de uma maneira geral, principalmente os da Grande Vitória, abriram salas de hidratação, fazendo esse atendimento que estava superlotando as unidades de pronto atendimento e tem melhorado, reduzindo essa pressão sobre a internação”, complementou o secretário.

Álbum de fotos da audiência 

Estratégias de combate

Dentre as medidas adotadas pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) na estratégia de combate à dengue, o secretário destacou a instalação imediata do Centro de Operações de Emergência (COE) e o monitoramento da execução de seu plano de ação; a interlocução direta com os gestores e técnicos municipais para execução das ações de orientação dos fluxos de acesso e atendimento; o monitoramento do mapa de gestão dos leitos; e a regulação de leitos pediátricos.

Demais números

O gestor também destacou a aplicação de recursos em saúde do Estado. O governo gastou R$ 2,6 bilhões de seus recursos próprios em ações e serviços públicos de saúde no último quadrimestre de 2022. O valor corresponde a 15,65% da receita líquida estadual.

A Lei Complementar Federal (LC) 141/2012 prevê um investimento mínimo de 12% da receita estadual em saúde. Na Região Sudeste os demais estados cumpriram a lei, mas não alcançaram 13%, somente o Espírito Santo investiu mais de 15% de seus recursos próprios na área. Isso representa uma média de R$ 647,00 gastos com saúde por habitante. Se levarmos em conta o investimento total feito pelo Executivo, somando os recursos próprios e de outras fontes, essa média sobe para R$ 980,00 por habitante.

O secretário usou os números para justificar a sua opinião de que o Espírito Santo teve um bom desempenho em comparação aos demais estados brasileiros. “Estive em Brasília com outros secretários de Saúde nos últimos três meses e vejo o quanto a saúde do Espírito Santo, com todas as suas dificuldades e intempéries, ainda é um destaque extremamente positivo no cenário nacional”, avaliou.

Leitos e cirurgias

Outro tema destacado é o aumento do número de leitos hospitalares no estado de 2019 até o final de 2022. Foram abertas 802 novas vagas nesse período, sendo que 344 delas são de terapia intensiva.

“Eles são importantes hoje na nossa regulação, eles ajudam na movimentação, na cobertura adequada para os pacientes e também na realização de cirurgias eletivas. Quando a gente não tem mais a necessidade do leito na urgência e na emergência, nós conseguimos realizar os programas de cirurgia eletiva”, apontou.

Em 2022 foram realizadas mais de 105 mil cirurgias com recursos públicos do Estado. Nesse total são levados em conta os procedimentos realizados pelo Sistema único de Saúde (SUS) e também por meio de redes credenciadas ou contratualizadas. “Esse é o maior número de cirurgias já realizadas no Espírito Santo. Nesse ano de 2023 nós temos o objetivo de superar esse número, nosso objetivo é alcançar 110 mil cirurgias”, pontuou o secretário.

Cobertura vacinal

Um ponto em que o Estado precisa ter desempenho melhor, na avaliação do gestor, é a cobertura vacinal. A meta do Executivo é alcançar uma média de 95% de cobertura. Mesmo tendo avançado em 2022 comparado aos dois anos anteriores, o Espírito Santo ainda está com uma média de 85%, 10 pontos percentuais abaixo do esperado. “Nós tivemos durante os últimos dois anos um nagacionismo da vacina, nós tivemos fake news, campanhas contra a vacinação e isso trouxe impactos na nossa cobertura”, lamentou.

Infraestrutura

Três obras de infraestrutura mereceram destaque de Duarte durante a sua apresentação. A ampliação do Hospital Maternidade de São Mateus, a construção do Hospital Geral de Cariacica (já em andamento) e a construção do Complexo de Saúde Norte. Esse último contempla a construção de um hospital com 260 leitos, um novo Centro Regional de Especialidades, uma nova Farmácia Cidadã Estadual, um novo Hemocentro Regional e uma nova sede da Superintendência Regional de Saúde, tudo em São Mateus.

A licitação para a construção do complexo já foi concluída e a empresa vencedora está em fase de elaboração dos projetos. “Ontem o governador Renato Casagrande estava lá. São mais 260 leitos, vai melhorar de forma significativa a assistência do norte do estado. Estava entre os planos de governo a ampliação de cirurgias eletivas, o acesso a consultas e exames especializados, a melhoria e diminuição do tempo de espera e também a melhoria da assistência no norte do estado do Espírito Santo. Então essa é uma obra importante para contribuir com os três pontos, na região”, avaliou.

Neuropediatria

A oferta de neuropediatras tem se mostrado um grande desafio para a gestão pública nos últimos anos. “Nos últimos 30 dias nós conseguimos uma oferta de pediatria muito maior do que vinha sendo obtido aqui no estado do Espírito Santo. Esse projeto foi realizado por dois hospitais, o Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória e também o Himaba. E com essa ampliação da oferta de consultas de neuropediatria a gente tende nos próximos meses a reduzir bastante o tempo de espera. Nós vamos chegar a uma oferta mensal de aproximadamente 3 mil consultas”, prospectou o secretário.

O gestor explicaou que esse aumento só foi possível graças à implantação da telemedicina. “Nosso primeiro edital de licitação em telemedicina foi justamente na neuropediatria. Nós temos parte dessas consultas realizadas presencialmente e uma parte realizada por telemedicina. Nós tivemos êxito, foi um momento importante, porque a gente pode ampliar esse modelo para todos os itens que nós temos dificuldade de acesso pelo número de profissionais registrados no estado do Espírito Santo, nas especialidades”, concluiu.

A reunião foi conduzida pelo deputado Dr. Bruno Resende (União), presidente da Comissão de Saúde. O parlamentar João Coser (PT) também participou.  

Comissões: Saúde
Comunidade debate obras de engordamento da Praia do Morro
O investimento previsto é de R$150 milhões e depende de aval do DER. A população questionou os riscos ambientais.
Reunião defende diversificação agrícola
Opinião foi defendida por convidados da Comissão de Direitos Humanos; participantes também levantaram a pauta da agroecologia para uma alimentação de qualidade
Adequação na LDO 2024 passa em Plenário
Matéria foi aprovada junto com outras três na tarde desta terça-feira; outros 11 projetos terminativos, já aprovados pela Comissão de Justiça, também constavam na pa...
Comissão aprova gratuidade em concurso para vítima de violência
Comissão de Justiça deu parecer favorável a projeto que estende benefício para mulher vítima de violência
Comunidade debate obras de engordamento da Praia do Morro
O investimento previsto é de R$150 milhões e depende de aval do DER. A população questionou os riscos ambientais.
Reunião defende diversificação agrícola
Opinião foi defendida por convidados da Comissão de Direitos Humanos; participantes também levantaram a pauta da agroecologia para uma alimentação de qualidade
Adequação na LDO 2024 passa em Plenário
Matéria foi aprovada junto com outras três na tarde desta terça-feira; outros 11 projetos terminativos, já aprovados pela Comissão de Justiça, também constavam na pa...
Política de Privacidade.

O Portal da Ales utiliza cookies para auxiliar na sua navegação. Ao utilizar este site, você concorda com a nossa política de monitoramento de cookies. Para mais informações, acesse a nossa Politica de Privacidade.

ACEITO E FECHAR