Novo pedido de crédito é de R$ 307 milhões

Dessa vez, recursos destinam-se a órgãos estaduais, ao Ministério Público e à Ales; em novembro, Plenário aprovou crédito suplementar de R$ 193 milhões

Por Gabriela Zorzal

Cédulas de dinheiro dobradas ao meio
Segundo o governo, R$ 46 milhões serão destinados a pagar acordos judiciais firmados com sindicatos / Foto: Marcos Santos/Banco de Imagens da USP

O governo do Estado enviou à Assembleia Legislativa (Ales) o Projeto de Lei (PL) 319/2018, que abre crédito suplementar no valor de mais R$ 307 milhões para diferentes órgãos públicos. O projeto receberá parecer da Comissão de Finanças antes de ser analisado pelo Plenário. 
 

De acordo com a matéria, o recurso será proveniente de anulações parciais de dotações orçamentárias, de excesso de arrecadação e de superavit financeiro do exercício de 2017. Na justificativa da matéria, o Executivo descreve o órgão e respectivo valor a ser destinado (confira abaixo). O valor total previsto no PL é R$ 307.417.958,59.
 

A Assembleia Legislativa, por exemplo, deve receber R$ 2,5 milhões para atender à remuneração de pessoal ativo e R$ 7,5 milhões para contribuição previdenciária complementar. Já para o Ministério Público (MPES), serão destinados R$ 10 milhões para remuneração de pessoal. À Secretaria Estadual de Educação (Sedu) está previsto o valor de pouco mais de R$ 21,3 milhões para funcionamento, vigilância e limpeza das escolas. 
 

No mês passado, o Plenário aprovou o PL 294/2018, que também abriu crédito suplementar para vários órgãos do Executivo, além dos Poderes Judiciário e Legislativo. A matéria, de autoria do governo, totalizava R$ 192,8 milhões e deu origem à Lei 10.927/2018, publicada no dia 22 de novembro, no Diário Oficial do Estado. 
 

Confira a destinação dos recursos previstos no PL 319/2019
 

Remuneração de pessoal ativo da Assembleia Legislativa - R$ 2.500.000,00;

Contribuição previdenciária complementar da Assembleia Legislativa - R$ 7.500.000,00;

Remuneração de pessoal ativo do Ministério Público - R$ 10.000.000,00;

Remuneração de pessoal ativo em diversos órgãos da administração pública estadual - R$ 62.218.142,86;

Contribuição previdenciária complementar em diversos órgãos da administração pública estadual - R$ 23.579.000,00;

Funcionamento, vigilância e limpeza das escolas na Secretaria de Estado de Educação (Sedu) - R$ 21.394.318,00;

Assistência complementar à rede pública e apoio às ações de saúde com entes e instituições parceiras na Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) - R$ 10.000.000,00;

Despesas com administração na Sesa e na Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) - R$ 412.678,00;

Registro e expedição de CNH, administração, gestão e modernização da infraestrutura de serviços e tecnologia da informação do Detran na Secretaria de Estado de Segurança (Sesp) - R$ 7.850.000,00;

Modernização e reaparelhamento do sistema penitenciário na Sejus - R$ 1.838.819,73;

Benefícios previdenciários do Fundo Financeiro no Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Espírito Sant (IPAJM) - R$ 114.125.000,00;

Pagamento de sentenças judiciais, no valor de R$ 46.000.000,00, para suplementar os créditos necessários ao pagamento de acordos judiciais firmados com o Sindiupes (R$ 44.506.825,80), Sindisaúde (R$ 3.218.919,29) e Sindifiscal (R$ 3.258.843,43), representando, respectivamente, servidores da educação, da saúde e do fisco estadual.
 

Políticas públicas para evitar violência contra mulher
Em audiência, frente parlamentar debateu importância de envolver núcleo familiar como meio de mitigar essa mazela
Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs
Segundo proposta, ex-PMs com até 10 anos de desligamento da corporação também terão direito a ficarem reclusos em instalações militares
PL: gestantes orientadas contra Aedes aegypti
Propositura de Xambinho prevê medidas de prevenção de doenças causadas pelo mosquito
Coinfra recebe fabricante de embarcações
Modelo de empresa de SP tem capacidade para 60 pessoas sentadas; Comissão de Infraestrutura já ouviu empresas que atuam no Rio e em Vitória
Políticas públicas para evitar violência contra mulher
Em audiência, frente parlamentar debateu importância de envolver núcleo familiar como meio de mitigar essa mazela
Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs
Segundo proposta, ex-PMs com até 10 anos de desligamento da corporação também terão direito a ficarem reclusos em instalações militares
PL: gestantes orientadas contra Aedes aegypti
Propositura de Xambinho prevê medidas de prevenção de doenças causadas pelo mosquito